A Arte de Passar o Conhecimento

Imagem 133

Tenho profunda admiração pela arte em geral, seja música, pintura, dança, arquitetura, mas pela arte escrita é algo recente. Antes de começar a redigir este artigo, tinha em mente escrever sobre algo relevante e que não tratasse de alguma experiência por mim vivenciada. As idéias, os temas estão transbordando e querendo tomar existência própria, no entanto, já na primeira linha, percebi que ainda não é o momento certo e vou mais uma vez escrever sobre passagens da minha infância que constantemente se fazem presentes em minha memória. Com certeza, se ainda se encontram presentes e intensas é porque esses momentos foram importantes e têm um significado especial; portanto, vou descrever a seguir pequenos episódios para que possam seguir parte da a dinâmica que aconteceu em minha caminhada.

Quando estava cursando a 5º série, havia um professor de língua portuguesa que era um verdadeiro amante da literatura, carregava consigo um fabuloso vocabulário e uma possuía majestosa e divertida facilidade para escrever redações e, o melhor de tudo, sabia doar, repassar sem reserva seus expansivos conhecimentos. Com certeza ele foi um dos responsáveis por despertar em mim o gosto pela leitura e redação. Ainda me recordo do primeiro livro com o qual tive contato: “Açúcar Amargo” de Luiz Puntel.

A sinopse do livro destaca: “Trabalhar e estudar não é fácil, principalmente quando se trata do difícil trabalho dos bóias-frias nas lavouras de cana. Mas é essa a realidade em que vivem, e é nela que Marta vai perceber o sentido da luta social e do amor… Retratando com sensibilidade a vida dos trabalhadores rurais, pela perspectiva de uma jovem decidida”.

Na época, eu tinha uma vida bem dinâmica e, como toda adolescente, ainda não me via parando para ler livros. Mas, como toda arte verdadeira nos captura misteriosamente, acabei passando o final de semana chuvoso lendo a obra de Puntel e adorando, dissecando cada página; o autor atingira seu objetivo: levar o leitor em uma viagem ao canavial.

Sim, foi uma extraordinária e mágica experiência, pela primeira vez tinha conseguido me transportar e vivenciar as emoções dos personagens daquela história.

Posteriormente, em uma fase juvenil, tive o privilégio de ter tido contato com obras de diversos autores e temas variados e não era mais difícil aquela entrega profunda a determinadas histórias e minha imaginação corria, fluía naturalmente através dos livros, era como se eu estivesse conhecendo outros países, como a França, a Inglaterra, bem como diversas pessoas interessantes, tudo em curto espaço de tempo. Meu desejo na época era de colecionar livros e montar uma grande e rica biblioteca em minha casa, e até tentei… ainda tenho muitos livros e os guardo com carinho, gosto de apreciá-los e, sobretudo, de perceber que quando os estou lendo, passo a caminhar com cada personagem, bastando apenas capturar o cheiro que exala ao folhear as páginas.

Por acreditar que nada acontece por acaso e nenhuma lembrança é meramente casual, consigo compreender que, em determinados momentos importantes de minha vida, sempre houve uma pessoa a plantar sementes de conhecimento. Por mais que eu não tenha compreendido naquele momento tal nobre ato, minha alma se encarregou de gravar em meu subconsciente e o Universo sabiamente conspirou para que, no momento oportuno, aquela semente brotasse e proporcionasse belas flores e frutos.

Como exposto acima, ainda criança consegui apreciar a arte da boa leitura e somente agora estou despertando, pronta a apreender a arte da escrita, da comunicação. De fato, escrever não é tão fácil como possa parecer e alguns autores até reclamam das dificuldades encontradas na caminhada, mesmo tendo sido premiados com o “dom inato” desta arte. O grande escritor não só consegue prender nossa atenção articulando cada palavra minuciosamente e com amor, nos fazendo voar no tempo e espaço, mas também sabe tratar, passar para a frente assuntos relevantes, profundos, reveladores e deseja sinceramente transmitir -da forma mais cativante e inteligente-, o verdadeiro conhecimento dos fatos da vida aos seus leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *