A Humildade

Minha atividade de acompanhamento de carreira (“coach” se preferir) se dá através do “Projeto Vida e Carreira. É um programa com começo-meio-e-fim, ao contrário de outros existentes no mercado, e pode ser feito virtualmente ou através da metodologia híbrida (parte à distância, parte presencial). Um dos temas, “Marketing Pessoal e Carreira” fala sobre a importância de trabalharmos nossa visibilidade, mantendo a auto-estima adequada assim como a humildade. Para muitos parece um contra-senso ter que se divulgar e “aparecer”, com humildade.

Conheço um profissional muito importante para certa empresa empresa: é comprometido, interessado, criativo, disponível, aberto a mudanças (quando lhe interessa, claro), agradável e simpático (para a maioria dos colaboradores). Uma das qualidades que preza (e prega) é a humildade.

Recentemente João (vamos chamá-lo assim) passou a ser “mais humilde”, pregando sua própria humildade. Começou a dar exemplos de si próprio (aliás, somente de si…), enfatiza o quanto gosta e lhe faz bem ser humilde, a importância disso em sua vida, as conquistas advindas dessa qualidade, etc.

A “última cartada de humildade” foi falar em alto e bom som, para quem quisesse ouvir, que ele não vê problema algum em pedir desculpas quando necessário, pois uma de suas maiores qualidades é ser humilde…

Para ilustrar o quanto sua “humildade” é interessante, outra de suas qualidades que preza, prega e pratica, é a sinceridade. Sim, João é muito sincero e todos sabem o que pensa. Para ele não há hora, lugar, conteúdo, modo de falar… contanto que consiga expressar sua verdade, pois é “totalmente transparente”. Segundo João, todos o conhecem e contam com sua sinceridade. Bem, para não alongar mais o “case”, vamos a algumas conclusões:

– João tem se deliciado com o fato de conseguir pedir desculpas. É sabido que hoje em dia poucas pessoas fazem isso, entretanto João pede desculpas mesmo se não vir motivos para isso. É interessante como ele consegue se desculpar de forma arrogante…

– Sua transparência tem se mostrado ampla, total, irrestrita, desproposital e desequilibrada. Não vê motivos para encontrar as palavras adequadas, no melhor momento, para quem quer que seja. Também não vê razão em abster-se de comentar algumas coisas, mesmo que não lhe digam respeito. João sente-se impelido a falar sobre absolutamente tudo que envolve a empresa e colaboradores.

– João está perdendo a humildade, se é que um dia teve de verdade, pois coloca-se no centro de tudo (ou quase) através da elevação de suas próprias atitudes e qualidades.

Meu desafio do momento é favorecer que este profissional, genuinamente engajado e capaz, possa compreender que todo seu esforço está indo por “água abaixo”, pois os colaboradores (colegas e diretoria) têm se afastado dele. Estou realmente torcendo para que João consiga enxergar essa fase, pois é um ótimo ser humano.

Ah! Ia me esquecendo. João é Gerente de RH.  Izabel Failde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *