A Importância De Agir

Muitas vezes, somos convidados a ter atitudes que nem sempre gostamos, mas acabamos tomando por livre e pura pressão.

O que sabemos, ao certo, é que devemos agir, preferencialmente, através da nossa própria vontade, e nem sempre acatar apenas as sugestões de terceiros. Somos seres de livre-arbítrio e com raciocínio, o que nos diferencia dos animais irracionais. Algumas histórias mostram que a opinião própria e a ação valem mais que qualquer conselho de terceiros.

Joana D”Arc estava se preparando para atacar o inimigo. Um de seus generais disse:  — Como vai atacar?

Ela respondeu:  — Vou levar os homens por cima do muro!

O general, inconformado, disse:  — Nenhum homem a seguirá!

Ao que ela prontamente respondeu:  — Estarei agindo e não virando para trás para olhar!

Ela havia assumido o compromisso de agir e agir com coragem. O resultado da batalha foi uma vitória histórica. Coragem não é falta de medo, é agir apesar do medo.

Ben Hur, príncipe de Judá, há mais de dois mil anos, na cidade de Antioquia, quando esta ainda estava sob o domínio de Roma, foi condenado, injustamente, sob uma falsa acusação e condenado a trabalhar remando nas galeras.

Após muitos anos remando, terminou por ficar com seus braços extremamente fortes, o que lhe ajudou em uma batalha, quando sua galera foi afundada, a salvar sua própria vida e a de seu general.

Graças a essa atitude, terminou por usar sua força para ser campeão de corrida de bigas em Roma e, em pouco tempo, retomou sua vida de liberdade junto à sua família.

Duas rãs bem curiosas resolveram visitar uma fazenda e caíram em uma tina enorme de leite. Uma delas ficou desesperada por não conseguir sair e, após várias tentativas, devido ao seu desespero morreu afogada no leite. A outra, um pouco mais calma, continuou a agir, batendo suas pernas pois não queria entregar-se àquela situação, porém não sabia como sair e já tinha assistido a morte de sua amiga, mesmo assim, continuou a agir, batendo suas pernas. Em um certo momento, ela percebeu que o leite estava se tornando pastoso, continuou a bater as pernas só que com mais força – o leite transformou-se em manteiga e ela com um leve salto, pulou para fora da tina e salvou-se.

Quem não age, acaba reagindo. E, nem sempre, será a melhor opção. Sobre pressão, o ser humano toma atitudes impensadas que, normalmente trazem arrependimento mais tarde. Por isso, seja uma pessoa ativa, e não reativa.

Você não precisa da opinião de terceiros para emitir suas idéias e agir. Agir sempre, mesmo sem saber porquê. Você pode não saber por que está agindo, mas o universo sabe por que lhe faz agir.

Às vezes, nossas ações, requerem um esforço sobre-humano, porém fortalecem nossos braços, e, com certeza, o momento exato de usar essa força ainda está por vir. Agir, independentemente do esforço: este é o caminho da conquista.      Cesar Romão

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *