A Motivação De Pessoas No Ambiente De Trabalho

estilosA motivação está diretamente ligada à ação, atuação e a manifestação de uma força, uma energia. É o ato de motivar, de dar motivo, movimento ao que se deseja, vida as necessidades, estimulo as conquistas, dedicação total aos fazeres, resultado positivo e transparente.

A motivação de uma pessoa depende da força de seus motivos, como eles são entendidos, e colocados em prática. A motivação verdadeira nasce das necessidades, e a fonte para esta energia cria movimento e resultado, está nas molas de ações, e assim também são nas organizações. A motivação é sempre fruto de uma interação entre a pessoa e o ambiente.

As teorias da motivação tratam das forças propulsoras do colaborador para a organização, e estão associadas à produtividade e ao desempenho. Para Augusto Cury (2008) “Bons profissionais cumprem ordens, enquanto excelentes profissionais pensam pela empresa”.

Para melhor compreender a relação existente entre a motivação dos colaboradores e as organizações, abordaremos as principais teorias da motivação.

Os Behavioristas afirmam que os indivíduos buscam o prazer e afastam-se do sofrimento. Acreditam que as pessoas se comportam de forma a maximizar certos tipos de resultados de suas ações. Sua abordagem é histórica porque o que motiva o comportamento são as consequências dos efeitos produzidos pelo comportamento dos indivíduos. Para os Behavioristas, existe uma ligação necessária entre o estímulo externo e a resposta comportamental, uma espécie de acomodação do organismo vivo as modificações operadas no meio ambiente.

Pelo reforço ou recompensa, a motivação passa a ser vista como um comportamento reativo, que leva ao movimento. Conforme Bergamin (2006, p.59),

A motivação passa a ser compreendida como um esquema de ligação Estímulo-Resposta (…) e que o homem pode ser colocado em movimento por meio de uma sequência de hábitos que são o fruto de um condicionamento imposto pelo poder das forças condicionantes do meio exterior.

Dessa forma, fica explícito que segundo essa corrente de pensamento as pessoas necessitam receber um estímulo positivo para que se mantenham motivadas a desenvolver suas tarefas cotidianas e que esse estímulo precisa estar presente no meio.

A administração busca na obra de Sigmund Freud contribuições para a teoria da motivação, na qual a motivação é abordada de uma forma dinâmica baseada em forças internas que direcionam o comportamento. Estas forças internas seriam os instintos que fornecem uma fonte fixa e contínua de estímulos, sendo consciente ou inconsciente. As pessoas por momentos estão conscientes das motivações de suas ações, só que algumas vezes são comandadas pela necessidade de liberação e satisfações dos instintos.

3.3 Fatores Higiênicos e Motivacionais

Herzberg desenvolveu uma teoria de motivação no trabalho, analisou e evidenciou através de estudos práticos a presença de dois fatores extintos que devem ser considerados para a satisfação, são os fatores Higiênicos e os Fatores Motivacionais. A satisfação no trabalho está relacionada com as condições em que o trabalho é realizado, supervisão, relações interpessoais, condições físicas, salários, benefícios, estas condições podem ser chamadas de fatores higiênicos, pois estão relacionados com a necessidade de se afastarem de condições desagradáveis. Já as necessidades de motivação, estão diretamente relacionadas com o trabalho, com as responsabilidades, trata das necessidades de desenvolvimento do potencial humano e da realização de suas tarefas individuais, criatividade, inovação.

A teoria de motivação de Maslow é a essência de uma hierarquia das necessidades humanas, estruturada pelas necessidades biológicas, psicológicas, e sociais.

Sua teoria considera o ser humano na sua totalidade, Maslow vê o ser humano como um eterno insatisfeito e possuidor de uma série de necessidades, que se relacionam entre si por uma escala hierárquica onde uma necessidade deve estar razoavelmente satisfeita, antes que outra se manifeste como prioritária. Nesta hierarquia, o ser humano procura satisfazer suas necessidades fisiológicas, fundamentais a existência e necessidades de segurança, antes de procurar satisfazer as necessidades sociais, de estima e realização pessoal. O conceito de realização pessoal tem relevante papel na teoria de Maslow, que o definiu como o uso e a exploração de talentos, capacidades, e potencialidades. Significa fazer de cada escolha uma opção pelo crescimento, escolha esta que depende do ser humano estar sintonizado com sua própria natureza intima, responsabilizando-se por seus atos, independente da opinião dos outros. (AGUIAR, 2005)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *