A Tecnologia E A Ideologia

Tudo que vem da tecnologia ajuda, não é mesmo?

Errado.

A tecnologia pode ser útil sim, mas depende muito mais do ser do que do ter.

Como assim?

Nas empresas, o uso de tecnologia é obrigatório, quase um mal necessário. São sistemas, processos internos, emails, protocolos, prazos, enfim, uma infinidade de tecnologia usada todos os dias para garantir o sucesso e competitividade.

Até aí, tudo bem.

Mas, quando esta tecnologia começa a impactar no ser humano, começamos a ter problemas.

Você já parou para pensar no que acontece quando falha a internet? E se você tivesse que conviver e trabalhar sem as ferramentas de tecnologia que usa no dia a dia?

Como seria?  Um caos? Uma maravilha?

Uma interessante reflexão do ensaista português Vergílio Ferreira:

O Espaço Que a Tecnologia Expulsa

A tecnologia que inunda o mundo de hoje, e a ciência que a serviu, não o invadem apenas na parte exterior do homem mas ainda os seus domínios interiores. Assim o que daí foi expulso não deixou apenas o vazio do que o preenchia, mas substituiu-o pelo que marcasse a sua presença. O mais assinalável dessa presença é por exemplo um computador. Mas será a obra transaccionável por um parafuso?

Vergílio Ferreira, in ‘Escrever’

 

Em bom português brasileiro: A tecnologia sem a ideologia, sem o como usar, sem o pensar, sem a gestão é cega, nula, burra.

Se você pensa que ao comprar a tecnologia a solução está dada, ledo engano.

A solução/resposta/sucesso está na forma de pensar a tecnologia, na inteligência da sua aplicabilidade e não apenas da sua aplicação.

Gustavo Rocha-GestãoAdvBr CEO – Consultancy on Strategic Management and Technology-Bruke Investimentos CEO – Business, Valuation, M&A, Opportunities, Market Business and more.Web: www.gestao.adv.br | www.bruke.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *