Acreditar Ou Sofrer?

Desenganou-se com alguém? Foi enganado? Perdeu a confiança? Ihhh! nem vem com choro, nem com desânimo, afinal de contas, isso não é novidade nenhuma, é que nós, seres humanos “divinos”, maravilhosos, poderosos e vitaminados, somos umas “titicas” que precisamos desesperadamente de outros seres humanos para viver, e quando encontramos uma pessoa que parece entender os nossos desejos, uma pessoa que nos dê algum motivo de alegria, que nos dê minutos de atenção e compreensão, pronto, entregamos a nossa alma, as calças e o resto em um pacote completo. Veja que eu não disse que entregamos nosso coração, andamos tão carentes, que entregamos a nossa vida inteira nas mãos de quem nem conhecemos profundamente.

Profundamente? Como conhecer alguém profundamente? As pessoas parecem viver em um teatro. Tem pessoas que convivem 40 anos juntos e de repente se revelam outras totalmente diferentes do que fingia ser, descobre-se que ela não era nada daquela imagem que passava. É alguma surpresa? É apenas um susto, porque quando começamos a analisar friamente, depois daquele período em que ficamos lamentando a dor, chorando feito “porquinho que vai para o abatedouro”, nós começamos a perceber que a pessoa já dava sinais da sua real intenção, da sua verdadeira personalidade, nós é que fingíamos não ver, só para não “arrumar encrenca”, ou por puro comodismo.

Isso ocorre, em 98% dos casos porque ao iniciarmos um romance nós ficamos “bobos” (mais bobos em alguns casos), e o pior de tudo, fechamos os olhos para os erros, para as faltas, e assumimos uma posição semelhante aquela figura que simboliza a justiça, sabe aquela com uma venda nos olhos? Se a justiça é cega, o “amor paixão” é cego, surdo, mudo e alienatório, pois provoca uma mudança completa até nas pessoas mais equilibradas. Cuide de manter os pés no chão, ouça as vozes internas, a voz da razão, deixe a sua inteligência, que as vezes grita para ser ouvida, falar um pouco, mesmo que doa, porque, pior do que aceitar a verdade e descobrir que nos enganamos, é ser visitado pela dor da traição, do desamor e da solidão. Pense nisso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *