Aprenda a Dizer Não

O resultado: direitopor responsabilidades acumuladas e angústia por abrir mão dos próprios princípios. Mudar parece sempre muito difícil e, com certeza, você não vai conseguir ser mais assertiva e confiante da noite para o dia. Mas não perca as esperanças de um dia ter coragem para dar um basta naquela sua amiga que sempre pede para você comprar tudo para ela no SEU cartão de crédito(…). Isso pode ser o primeiro passo para você se sentir muito melhor, mais querida e mais respeitada e, finalmente, aprender a dizer não…com elegância!

– Primeiro passo: avalie a situação-problema. Diante de cada situação que você julgue constrangedora, reflita sobre quais suas verdadeiras responsabilidades e obrigações;

– Tome coragem, respire fundo e diga “não”. Se o pedido ou sugestão vai contra seus ideais, não pense duas vezes em dizer não. A chance de você se arrepender depois é grande;

– Treine diante do espelho – Seja gentil e educado. Além de não se sentir tão mal por dizer “não”, você evita que a pessoa se indisponha com sua resposta;

– Use a inteligência emocional: reconheça logo de cara os sentimentos do outro. Demonstre que você sabe da importância do pedido, mas que mesmo assim não poderá acatá-lo;

– Exponha com a calma possível os seus motivos. Explique sem hesitar o porque de você estar dizendo “não”. É uma forma de mostrar que você quer ser útil, mas tem outras obrigações no momento. Nessa justificativa, você deve ser sucinto, evitando longas explicações. Direto ao ponto, sempre; NUNCA, jamais aproveite o momento para dizer tudo o que pensa;

– Não deixe a conversa degringolar, mantenha o foco no pedido. Lembre-se: o que está em discussão é o pedido e não o afeto ou a qualidade da relação. Por isso, não deixe a conversa disparar por outros caminhos. Negocie o pedido. Se você não pode naquele momento – e já se justificou – é possível que em outra hora você possa acatar. Mas lembre-se: só faça isso quando tiver certeza de que está disposta a realizar o pedido;

– Não tenha medo de parecer ser firme. Seja sempre direto na resposta. Além de marcar sua personalidade, não abre espaço para a conversa desviar para assuntos carregados de emoção. É só um pedido que foi recusado, nada pessoal;

– Mostre que mesmo dizendo “não” você se importa. Proponha soluções. Mostre-se disposto a ajudar, mas não da forma como a pessoa quer, da maneira que é possível, viável e mais confortável para você;

– Coragem, está quase acabando. Muitas vezes a agonia de manter o “não” é tanta que a gente desiste e aceita. Esta é, sem dúvida, a pior alternativa: vai fazer você sentir-se pior ainda e, ainda, estabelece um padrão ruim de comunicação. No fundo, é como se você dissesse para o outro: se você insistir muito eu vou acabar cedendo. Por isso, siga até o fim com sua decisão. Dizer não e voltar atrás pode ser pior do que negar logo de inicio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *