Boutique ou Generalista?

Muitos escritórios se perguntam se devem se especializar em boutiques ou serem generalistas em termos de áreas de atuação.

Parece uma resposta óbvia, boutique é quem tem matérias bem específicas e quem não as tem, tem que atuar mais generalista.

Contudo, uma febre tem assolado o mercado: Ser generalista parece um erro. O ideal é ser especializado.

Em alguns casos, concordo. Noutros, penso que é um erro crasso.

Aliás, Einstein há mais de um século, já afirmava isto:

 

O Problema da Especialização

O domínio dos factos explicáveis pela ciência alargou enormemente, e o conhecimento teórico em todos os campos da ciência tem sido aprofundado, para além do que podia esperar-se. A capacidade de compreensão humana, porém, é e será sempre muito limitada. Assim não podia deixar de acontecer que a actividade do investigador individual tivesse que restringir-se a um sector, cada vez mais limitado, do conhecimento científico geral. Mas o mais grave é que esta especialização faz que a compreensão geral da ciência como um todo — sem a qual o verdadeiro investigador cristaliza forçosamente — tenha de marcar passo com a evolução, o que se torna cada vez mais difícil. Cria-se, assim, uma situação idêntica àquela que, na Bíblia, é simbolicamente representada pela História da torre de Babel. Todo o investigador honesto tem a dolorosa consciência dessa limitação involuntária a um círculo de compreensão cada vez mais apertado, que ameaça roubar as grandes perspectivas ao investigador e o reduz a simples obreiro.

Albert Einstein, in ‘Como Vejo o Mundo’

 

As perguntas que faço:

+ Sou tão especialista e conhecido nesta matéria que atuo?

+ Tenho contatos, clientes e mercado/negócios nesta área para fixar bandeira e seguir adiante?

+ Meu conhecimento é mais geral e tenho clientes em diversas áreas? Especializar pode assustar clientes, não?

+ Qual o problema em ser generalista? O importante é ter produtos e um carro chefe, mas atuar em diversas áreas minimiza o risco.

+ Atuar em áreas afins (tipo trabalhista e previdenciário)? Sim, fideliza o cliente no mesmo escritório, que não procurará outro para assuntos jurídicos.

Enfim,

Boutique ou generalista? Você escolhe. O sucesso do seu escritório passa por esta e muitas outras decisões.

Gustavo Rocha-GestãoAdvBr CEO – Consultancy on Strategic Management and Technology-Bruke Investimentos CEO – Business, Valuation, M&A, Opportunities, Market Business and more.Web: www.gestao.adv.br | www.bruke.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *