Brincadeiras Funcionam como Teste?

Empresas usam exercícios de lógica, sudoku, palavras cruzadas e até jogo dos sete erros para selecionar de estagiários a gerentes

R: Conhecidos há gerações, os passatempos ganharam recentemente status de ferramentas de seleção e treinamento. Em tempos de inovação acelerada, várias empresas recorrem a jogos como palavras cruzadas, Sudoku e desafios de lógica para avaliar possíveis candidatos. Parece inusitado, mas os testes proporcionam métricas confiáveis para se conhecer características como raciocínio matemático, rapidez de pensamento, conhecimento geral e até criatividade.

Ao enxergar o filão, a Ediouro, detentora da marca mais conhecida de passatempos, a Coquetel, criou um departamento de customização de jogos para empresas. Para o diretor editorial da companhia, Henrique Ramos, os testes permitem identificar candidatos mais habilidosos “que encontram novas abordagens e pensam rápido”. Os passatempos feitos sob medida podem custar de R$ 5 mil a R$ 15 mil, conforme a complexidade.

A empresa de recrutamento e seleção TeamWork Hunting, que tem entre seus clientes companhias como L’Oréal e Coca-Cola, usa com frequência os jogos da Ediouro. Uma simples palavra cruzada ajuda a separar, em uma triagem inicial, candidatos experientes de aventureiros. “No caso de uma vaga para vendas, por exemplo, podemos formatar um teste com assuntos específicos da área, como pdv (ponto de venda). Se a pessoa não souber o significado de termos como esse, já sabemos que se trata de alguém inexperiente”, afirma Leonardo Almeida, gerente de projetos da agência.

A TeamWork faz, junto com a equipe da Coquetel, a customização dos passatempos de acordo com o cargo e o perfil solicitados pelos clientes. No caso de um estágio, o processo pode envolver palavras cruzadas simples e perguntas ligadas às atividades da faculdade. Em uma avaliação para um cargo gerencial, a consultoria aplica, entre outros testes, o jogo dos sete erros on-line. “Com esse tipo de desafio, medimos o tempo de raciocínio e podemos saber se o candidato é mais detalhista ou se tem visão geral da situação. Para isso, analisamos os primeiros erros que ele encontrou”, afirma Almeida.

As questões usadas nos jogos são criadas de acordo com o nível de conhecimento que a contratante deseja do candidato. Uma aparentemente simples palavra cruzada digital vai medir, além do conhecimento específico, variáveis como a velocidade com a qual o aspirante à vaga responde às questões; e se ele acerta todas de primeira ou se volta para corrigir os itens. “Quem resolve o teste mais rápido e sem vacilar, com certeza reúne mais experiência e raciocínio rápido”, afirma o desenvolvedor da Ediouro, Márcio Marques do Carmo.

De acordo com o perfil profissional, o peso das variáveis e o tipo de jogo mudam. Para um vendedor, a rapidez de pensamento, conhecimentos gerais e a criatividade são mais valorizados. Desse modo, desafios de interpretação e palavras cruzadas funcionam melhor como ferramentas. Um candidato a um cargo de tecnologia, por outro lado, pode ser avaliado por passatempos como o Sudoku e o Kendoku, que exigem raciocínio rápido e pensamento lógico.

O Que É: Jogos Para Empresas

O Conceito: Passatempos estilo Coquetel, como palavras cruzadas, criptogramas e Sudoku, são customizados de acordo com as necessidades da empresa. São formatados com base em informações fornecidas pelo cliente.

Pra Que Servem: São usados para seleção e treinamento. Ajudam a avaliar o raciocínio lógico, conhecimentos da área, formação geral e criatividade. A consultoria TeamWork usa os jogos em processos que vão de simples triagem a análises específicas dos aspirantes, como saber se a pessoa tem uma visão detalhista ou genérica da função.

Quem Faz: O departamento de Projetos Especiais Coquetel, da Ediouro, monta passatempos sob medida, tanto impressos quanto digitais. O sistema on-line PCE (Passatempo Coquetel nas Empresas) permite ao cliente mudar o conteúdo dos desafios e controlar o processo.

Um Exemplo De Passatempo

O desafio combina lógica, velocidade de raciocínio e capacidade analítica

Durante alguns anos, cinco pessoas tiveram seus próprios negócios. Com base nas dicas fornecidas, determine o ano de abertura e de venda dos empreendimentos:

1Uma pessoa abriu uma empresa em 1981 e a vendeu em 1994. Tadeu teve um negócio próprio durante 15 anos.

2Dagoberto abriu uma empresa antes da pessoa que encerrou seu negócio em 1995, porém depois do(a) dono(a) da mercearia.

3Maria, que não foi a proprietária da perfumaria nem da mercearia, vendeu sua empresa dois anos antes do(a) dono(a) da livraria.

4Manuela abriu um negócio um ano antes do(a) dono(a) da padaria, mas um ano depois daquele(a) que vendeu sua empresa em 1998.

5Ada vendeu seu estabelecimento um ano depois do(a) proprietário(a) da academia de ginástica, mas dois anos antes daquele(a) que abriu a empresa em 1982.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *