Cinco Dicas Para A Sua Equipe

“Fale baixo, fale devagar, e não diga demasiado.” John Wayne, ator

1º) Objetivo de montar equipes

Monta-se equipes de trabalho porque o resultado produzido pela equipe é maior do que a soma das partes dos trabalhos produzidos individualmente e em separado.

Se o resultado for igual ou menor do que a soma das partes, desmonte a equipe imediatamente, ou reformule o seu jeito de trabalhar em equipe. No segundo caso, aqui você encontra algumas dicas práticas.

2º) Equipes e ajuntamentos

Para que haja uma equipe é necessário transformar um mero ajuntamento de pessoas em um grupo que tenha objetivos comuns e cujos integrantes dessa equipe sejam:

– comprometidos entre si e

– determinados na busca de resultados comuns.

A seleção brasileira de futebol de 2006 era um ajuntamento de craques, mas não era uma equipe.

A seleção brasileira de 1994 não tinha tantos craques, mas era uma equipe determinada

A diferença entre elas chama-se resultado:

– o ajuntamento de 2006 foi um verdadeiro fiasco,

– a equipe de 1994 foi campeã mundial!

3º) Os membros da equipe

O perfil das pessoas que trabalham em equipe é completamente diferente do perfil de quem trabalha sozinho. Vejamos algumas diferenças:

a) Empregado egoísta é centrado em sua zona de conforto:

Ele finca os pés naquilo que ele conhece.

Já o membro de equipe é centrado em resultados:

Ele se aventura além dos territórios vizinhos na procura ambiciosa de melhores resultados.

b) O empregado egoísta é centrado externamente:

Ele cede aos outros num esforço para manter a paz e a harmonia.

Já o membro de equipe é centrado internamente:

Ele age de acordo com seus valores e princípios.

c) O empregado egoísta tem foco interno:

Ele coloca seus interesses acima dos interesses do grupo.

Já o membro de equipe tem foco externo:

Ele coloca o bem coletivo em primeiro lugar.

d) O empregado egoísta é fechado internamente:

Ele bloqueia estímulos externos para permanecer fazendo o que faz e evitar riscos.

Já o membro de equipe tem foco externo:

Ele aprende com o meio circundante e reconhece oportunidades e necessidades de mudanças.

4º) A liderança na equipe

A liderança na equipe serve sempre e somente aos propósitos da equipe, nunca aos propósitos do líder. Se algum líder confunde isso, a equipe tem a obrigação de trocar o líder.

A liderança de uma equipe não está incorporada em uma única pessoa, mas depende sempre da situação que está sendo enfrentada: o que se está fazendo, para quem, onde e para quando. O melhor preparado, em cada ocasião, assume a liderança.

Essa liderança recebe o nome de liderança situacional.

A liderança, em equipes, é compartilhada.

5º) Cafuné no ego, cafuné no ego!

Celebração, para mim, tem o nome de “cafuné no ego”. O que mais agrada as pessoas, a mim e a você, é um “cafuné no ego”.

Cafuné no ego é bom, é gostoso!

Portanto, quando a sua empresa for trabalhar com equipes, aprenda a colocar mel na chupeta alheia, reconheça resultados intermediários também, tanto os coletivos, como os individuais. Serve também quando sua empresa não trabalha com equipes.

Um ambiente de trabalho excelente é alegre e produtivo, promove e provoca o melhor das pessoas. O cafuné no ego ajuda as pessoas darem o melhor de si.”

Mostrar que tem gente acertando e, que quem acerta, recebe “carinho”, faz com que os seres humanos, no caso membros de equipes, dirijam seus esforços no sentido da busca do seu cafuné no ego.

O cafuné no ego pode ser um aperto de mão, uns sinceros parabéns, uma medalha, um “pin”, um bóton, um diploma, o reconhecimento em uma festa, um churrasco de comemoração.

A celebração pode ser também promoção, aumento salarial, bônus. Use todas as celebrações possíveis e recompense o bom desempenho sempre.

Somente uma recomendação: aproveite todas as oportunidades de celebrar resultados, coletivos e individuais, SEMPRE!

Premiar o bom desempenho é mostrar o exemplo a ser seguido.

A máxima tão divulgada:

“Fez certo, não fez nada mais do que a obrigação; fez errado, pau no sujeito.”

só pode ter sido cometida por alguém que não conhece os princípios básicos de como o ser humano funciona.

À luz do que se conhece hoje do comportamento humano, a frase correta para você aplicar na sua empresa é:

”Fez certo, celebre; fez errado, oriente.”

Agora, se você orientou e treinou, o empregado sabe o que deve ser feito, sabe fazer e como deve ser feito, e não faz, repetidas vezes erra; troque de empregado, pois ninguém será líder de mercado com pessoal “meia boca”.

Essa sua atitude firme também mostra quem você é e que tipo de empresa você quer criar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *