Cinco Fatores Da Arte da Guerra

A Arte da Guerra de Sun Tzu é um dos livros mais vendidos há tempos.

Muito didático e interessante, o livro demonstra várias situações de como proceder para sair vitorioso em uma guerra.

Naquela época, era guerra de espadas e batalhas épicas em campos com milhares de pessoas.

Hoje, as batalhas são diárias em universos corporativos bem mais sutis que espadas e com inimigos nada declarados como eram naquela época.

Em um trecho do seu livro discorre sobre 5 fatores que os generais devem estar atentos e 7 planos de ação:

Sun Tzu disse: a guerra é de vital importância para o Estado; é o domínio da vida ou da morte, é o caminho para a sobrevivência ou a perda do Império: é preciso manejá-la bem. Não refletir seriamente sobre tudo o que lhe concerne é dar prova de lastimável indiferença no que diz respeito à conservação ou à perda do que nos é mais querido; e isso não deve ocorrer entre nós.

Há que valorá-la em termos de cinco fatores fundamentais, e fazer comparações entre as diversas condições dos contendores, com vistas a determinar o resultado da guerra.

O primeiro desses fatores é a doutrina; o segundo, o tempo, o terceiro, o terreno, o quarto, o mando e o quinto, a disciplina.

A doutrina significa aquilo que faz com que o povo esteja em harmonia com o seu governante, de modo que o siga aonde for, sem temer por sua vida, nem de se expor a qualquer perigo.

O tempo significa o Ying e o Yang, a noite e o dia, o frio e o calor, dias ensolarados ou chuvosos e a mudança das estações.

O terreno implica as distâncias, e faz referência onde é fácil ou difícil deslocar-se, se é em campo aberto, ou lugares estreitos, e isto influencia as possibilidades de sobrevivência.

O mando há de ter como qualidades: a sabedoria, a sinceridade, a benevolência, a coragem e a disciplina.

Por último, a disciplina há de ser compreendida como a organização do exército, as graduações e classes entre os oficiais, a regulação das rotas de mantimentos, e a provisão de material militar para o exército.

Estes cinco fatores fundamentais hão de ser conhecidos por cada general. Aquele que os domina, vence; aquele que não os domina, sai derrotado. Portanto, ao traçar os planos, há de se comparar os seguintes sete fatores, avaliando-se cada um com o maior cuidado:

Qual dirigente é o mais sábio e capaz?

Que comandante possui o maior talento?

Que exército obtém vantagens da natureza e terreno?

Em que exército se observam melhor as regulações e as instruções?

Quais as tropas mais fortes?

Que exército tem oficiais e tropas melhor treinadas?

Que exército administra recompensas e castigos de forma mais justa?

Mediante o estudo desses sete fatores, serás capaz de adivinhar qual dos dois grupos sairá vitorioso e qual será derrotado.

Fonte: http://chines-classico.blogspot.com.br/2007/07/sunzi-bingfa-ou-arte-da-guerra-de-sunzi.html

Numa tradução para os tempos de hoje, os cinco fatores podem assim ser relidos:

Primeiro fator: A doutrina significa aquilo que faz com que o povo esteja em harmonia com o seu governante, de modo que o siga aonde for, sem temer por sua vida, nem de se expor a qualquer perigo.

Hoje em dia: O líder da equipe deve ser o exemplo a ser seguido, a pessoa que sabe o que cada um faz, como faz e pode assim tomar decisões baseadas em fatos e não apenas em pessoas.

Segundo fator: O tempo significa o Ying e o Yang, a noite e o dia, o frio e o calor, dias ensolarados ou chuvosos e a mudança das estações.

Hoje em dia: Devemos analisar o tempo que temos para fazer aquela tarefa, o tempo que gastaremos para empreende-la. Nem sempre vale a pena entrar em certas batalhas. Muitas vezes o desgaste é desnecessário e inútil. Pensar no tempo se traduz em ganhos enormes de resultado.

Terceiro fator: O terreno implica as distâncias, e faz referência onde é fácil ou difícil deslocar-se, se é em campo aberto, ou lugares estreitos, e isto influencia as possibilidades de sobrevivência.

Hoje em dia: Como está o mercado ao nosso redor? Nossos concorrentes? O que efetivamente temos a ofertar como produto aos nossos clientes? Devemos saber mapeado tudo que está acontecendo ao nosso redor.

Quarto fator: O mando há de ter como qualidades: a sabedoria, a sinceridade, a benevolência, a coragem e a disciplina.

Hoje em dia: Não basta ser chefe e saber das atividades. Tem que ser líder. Tem que participar. Tem que estar junto.

Quinto fator: Por último, a disciplina há de ser compreendida como a organização do exército, as graduações e classes entre os oficiais, a regulação das rotas de mantimentos, e a provisão de material militar para o exército.

Hoje em dia: Sem organizar, sem gestão, sem informação, sem tecnologia tudo pode ser perdido, seja pelo custo da operação, seja pelo tempo que leva para entregar.

Ou seja, para a guerra do universo empresarial com a batalha que deve ser vencida a cada dia, temos que estar preparados, ou como bem diz Sun Tzu: “O general que seguir o meu conselho vencerá. Esse general há de ser mantido na liderança. Aquele que ignorar os meus conselhos, certamente será derrotado, e deve ser destituído.”

Desembainhe as espadas e vamos a luta!
Artigo escrito por Gustavo Rocha – Sócio da Consultoria GestãoAdvBr   www.gestao.adv.br  |  gustavo@gestao.adv.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *