Colar da Dor

Da dor fiz um colar cheio de contas,em cada conta uma história, uma decepção…

Durante muito tempo da minha vida, carreguei esse colar, relembrando cada fato.

Quando ameaçava ser feliz, pegava em uma conta,imediatamente a cena que ligava aquela contatrazia de volta os sentimentos de dor e revolta.

Da dor tornei me escravo, assumi o papel de vítima,em tudo eu via conspiração do mal, coisas negativas,via despacho e feitiçaria até em presentes de amigos,o mal estava em mim, e eu me fechei nele.

Achava que o problema estava nos outros,não via o problema em mim.

Um dia, sufocado pela dor e solidão,joguei fora o colar de contas,resolvi esquecer o passado e viver apenas o dia.

Percebi coisas boas em mim,revelei dons que até desconhecia,fiz novos amigos e até o amor me visitou.Percebi que o passado podia ser prisão,e que o dia de hoje é a chave que liberta.

Hoje sou feliz, reconheço o melhor em mim,já não sonho apenas, faço o que posso,e o que posso, faço o melhor.

E o que eu não posso, eu peço ajuda,e assim, eu, você e o mundo,devemos aproveitar este dia para fazer o nosso melhor,com a experiência do passado,com os olhos no futuro,e os pés no chão deste momento, que não volta mais,Viver e ser feliz: só se for agora!

Paulo Roberto Gaefke

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *