Como Liderar Uma Equipe

Arriscar, superar expectativas, demonstrar energia e potencial. Estas são apenas algumas das características dos jogadores analisadas pelo técnico num treino de futebol. É cada um por si e todos por um! Os jogadores vestem a mesma camisa e buscam os mesmos objetivos.

No futebol, um pequeno vacilo pode representar a virada do jogo, por isso, todo cuidado é pouco. Em todas as Copas do Mundo , os favoritos não levaram a taça para casa, e neste ano, o que aconteceu com o Brasil na Alemanha não foi diferente… O excesso de otimismo foi, para muitos, o que mais prejudicou a performance da Seleção Canarinho. “Na hora em que vejo o lateral abaixado arrumando a meia, entendo que eles estavam preocupados com eles, e não com o Brasil. Todos ganham: ganha quem joga, ganha quem está no banco, ganha quem torce. O primeiro ponto que faz o jogador ganhar é ele acreditar que pode. Numa equipe, se você tiver 12 elementos que se doam e dão tudo de si é complicado perder…”, desabafa o técnico de futebol do time da Universidade Mackenzie, José Carlos da Silva.

Liderar uma equipe não é tarefa para qualquer um… Não só no futebol, mas conseguir treinar um grupo rumo ao sucesso depende de muitos fatores. Para alguns especialistas, as metas individuais são as maiores vilãs das conquistas em grupo.
O autor do livro Liderança para fazer acontecer, José Luiz Tejon, sabe bem o que é isso. Para ele, faltam líderes no mercado. E liderar um grupo vai muito além dos próprios interesses. “Liderança é um clima que você cria e extrai das pessoas; uma forte motivação para enxergar alguma coisa maior do que simplesmente a tarefa, enxergar alguma coisa maior do que o seu próprio departamento, do que a sua própria área. Você consegue extrair das pessoas um censo de ter que alterar o externo – é assim que você consegue criar líderes numa empresa ou em qualquer lugar. O que aconteceu na nossa seleção de futebol é que alguns jogadores estavam ali para conquistar o seu recorde – o maior número de partidas, o maior número de gols na Copa -, alguns deles fora de condições atléticas e até mesmo fora de condições mentais. No jogo contra o Japão, eu vi a seleção toda jogar para o Ronaldo marcar gol, uma loucura!”, afirma o escritor.
Para Tejon, existe o momento certo para um líder atuar. “A missão de um líder é se tornar desnecessário e não-evidente. Eu não acho que o líder tem que ser uma pessoa notória, famosa. Ele tem que criar uma corporação que fique famosa, ele tem que criar líderes, porém, sua missão na hora da crise é pegar para si e aí sim aparecer”, conclui.
Não só no futebol, mas dentro dos departamentos, das empresas e das grandes cooperações esta visão de liderança deve estar bastante amadurecida para aqueles que querem atingir metas. O profissional de sucesso é exatamente aquele que está preparado para ver a oportunidade quando ela aparece! Fonte: http://www.cathonoticias.com.br/leia.php?story_id=10439

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *