Comprometimento: Um Importante Diferencial Para O Sucesso De Uma Empresa

Na maioria das organizações, se existe uma palavra que é reconhecida como uma das qualidades mais desejadas e esperadas de seus funcionários, essa é: comprometimento!

O Dicionário Aurélio apresenta “comprometimento” como a ação ou ato de comprometer(se) e, como tal, entre outros, assumir compromisso, responsabilidade; obrigar-se por compromisso, dar com garantia; empenhar.

Será que é possível conseguir um grau de comprometimento pleno de todos os funcionários de uma empresa?

– Particularmente, acho muito difícil, porque as pessoas são diferentes umas das outras em função da personalidade, atitudes, comportamentos, criação, educação, meio em que vivem etc. Todavia, de outro lado, acho que toda organização poderá conseguir um elevado grau de comprometimento de seus funcionários através de – entre outras – qualidade de suas lideranças; das pessoas que fazem parte de sua estrutura; das condições, dos recursos e dos processos de trabalho desenvolvidos; das práticas de remuneração, benefícios, avaliação e reconhecimento; das condições oferecidas para treinamento e desenvolvimento de carreira; das demais políticas e práticas adotadas internamente na Gestão dos Recursos Humanos; da reputação da organização perante a sociedade e das condições oferecidas em termos de segurança e qualidade de vida no âmbito interno.

Assim sendo, objetivando contribuir com o tema, sintetizarei nos tópicos abaixo, aspectos, características e comportamentos organizacionais que contribuem para viabilizar empresas com alto grau de comprometimento de seus colaboradores.

1 – Em relação às pessoas – As lideranças representam as colunas mestres das relações internas e se constituem a base e o exemplo para os funcionários. Por isso, líderes com posturas e condutas admiradas tornam-se verdadeiros “combustíveis” no processo da obtenção do comprometimento dos funcionários.

2 – Em relação ao trabalho em si – Disponibilize recursos apropriados para realização do trabalho, oferecendo as melhores condições gerais no ambiente interno e desenvolvendo processos e meios que facilitem as atividades do dia a dia. É essencial que o colaborador perceba o esforço da gestão da organização na viabilização de tais coisas.

3 – Em relação à remuneração, aos benefícios e ao reconhecimento – Embora exista um consenso geral que um bom salário e benefícios diferenciados não bastam para criar comprometimento, é certo que práticas de remuneração e benefícios deficientes por muito tempo tendem a desestimular até os melhores e os mais dedicados funcionários. Por isso, é fundamental que a organização desenvolva mecanismos abrangentes e estimulantes em suas práticas salariais e de benefícios. Adicionalmente, o reconhecimento é uma fonte que alimenta a autoconfiança e a auto-estima de qualquer profissional. Se você tem alguma posição de comando, jamais se esqueça de exaltar e parabenizar seus subordinados em relação a todo trabalho bem feito! Lembre-se que o reconhecimento fortalece, alegra, incentiva e motiva sempre!

4 – Em relação aos mecanismos de oportunidades existentes – As novas gerações não estão mais dispostas a aceitar o comodismo e o conformismo em suas vidas profissionais. A organização que quer comprometimento precisa treinar sua gente, incentivar o estudo, oferecer condições para que todos possam aspirar à perspectiva de crescimento com chances iguais, sem protecionismos, sem subterfúgios, sem mecanismos casuísticos para viabilizar a promoção dos “amigos do chefe”.

5 – Em relação às práticas e políticas em geral – Como sua empresa é reconhecida pelo mercado em geral? Pelas pessoas? Na comunidade? Nos vários círculos de relacionamentos de seus integrantes? Encontre meios de obter respostas a essas questões. Talvez você se surpreenda – positiva ou negativamente, é verdade – porém, é mais uma forma de saber o que pode ou precisa ser melhorado na imagem da organização e também de fortalecer os vínculos de comprometimento dos funcionários (quando a imagem é positiva). E no que se refere às várias características que são enaltecidas diariamente na Gestão das Pessoas? Elas são percebidas pelos funcionários como saudáveis e coerentes? Incentive a diversidade (de raça, cor, formação, experiência pessoal, profissional e cultural, credo religioso etc), pois ela contribui para o desenvolvimento individual, fortalece a perspectiva de relações interpessoais mais consistentes e maduras.

6 – Em relação à qualidade de vida – Os últimos anos têm sido marcados por uma preocupação cada vez maior em relação ao desenvolvimento de formas e mecanismos que possam harmonizar os vários contextos da vida de qualquer pessoa (pessoal, familiar, afetivo, profissional e espiritual). Assim sendo, é preciso desenvolver uma consciência coletiva interna de que o homem necessita estar integrado a um conjunto harmonioso de contextos que fazem parte da vida de qualquer ser humano. Os gestores de empresas vitoriosas sabem que a saúde e qualidade de vida de sua gente estão intimamente ligadas em quatro dimensões: física, emocional, social e espiritual. É, portanto, essencial, desenvolver condições internas para que seus colaboradores possam adquirir e expandir conhecimentos para saber lidar com essas quatro dimensões em suas vidas.

Para finalizar, é preciso estar ciente de que os modelos de gestão tradicionais estão exauridos e que tantas técnicas de administração vitoriosas no passado não são mais suficientes para garantir o sucesso de um empreendimento. Não existem fórmulas mágicas, até porque a gestão empresarial também não uma ciência e muito menos exata. Todavia, não podemos “ver o circo passar” e nada fazermos!

Comprometimento – em maior ou menor grau – é uma qualidade de todo ser humano. O grande desafio dos gestores do presente e do futuro é saber encontrar as formas ideais para conseguir isso de todos. Pense nisso! Valerá à pena! Sua empresa só tem a ganhar!            Carlos Alberto Zaffani

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *