Comunicação

A comunicação constituía primeira área a ser focalizada quando se estuda as interações humanas e os métodos para mudanças ou influenciação do comportamento humano nas organizações. Cada pessoa pode fazer grandes progressos na melhoria de sua própria eficácia e em seu relacionamento interpessoal ou com o mundo externo. É também o ponto de maiores desentendimentos e conflitos entre duas ou mais pessoas, membros de um grupo.

Mas afinal, o que é comunicação?

* – Consiste na transmissão de uma informação de uma pessoa a outra ou de uma organização a outra. É o fenômeno pelo qual um emissor influencia e esclarece um receptor. Para que isto ocorra, a informação deve ser intercambiada, compreendida e compartilhada por duas ou mais pessoas, geralmente com a intenção de influenciar um comportamento.

– Para uma comunicação eficaz é necessário que o destinatário receba e compreenda a informação. A simples transmissão não significa que houve comunicação. Assim, pode-se definir a comunicação como sendo transmissão de informação e compreensão mediante uso de símbolos comuns. É o processo de se relacionar com outras pessoas por meio de idéias, fatos, pensamentos, valores e mensagens. Requer a decodificação, onde a mensagem é traduzida na mente do receptor. Quando a comunicação é correta, a idéia ou a imagem mental resultante corresponde à idéia ou imagem do emissor.

Na comunicação interpessoal, o processo de comunicação torna-se mais complexo. É que cada pessoa tem seu próprio sistema cognitivo, suas percepções e valores pessoais e suas motivações, constituindo um padrão de referência que se torna bastante pessoal e singular na interpretação das coisas. Esse padrão pessoal sofre influencias de diferenças individuais, traços de personalidade, que influenciam poderosamente a capacidade humana de comunicação (a subjetividade é enorme).

Esse padrão pessoal de referencia constitui o campo psicológico e funciona como um filtro codificador, de modo a condicionar a aceitação e o processamento de qualquer informação. Toda comunicação está sujeita a distorções, omissões e acréscimos. Trata-se de eliminar a ocultação, a dissimulação e a duplicidade que constituem aspectos triviais das comunicações hierárquicas, burocráticas e autoritárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *