Concordância Verbal

Concordância verbal é, em termos gerais, a relação de concordância entre o verbo e o sujeito de uma oração.

Algumas dicas:

1) Faz dois anos.

Toda vez que os verbos fazer, haver e dar são utilizados para indicar passagem do tempo, devem ser mantidos na forma singular.

Faz um ano que não viajo à praia.
Faz três meses que Maria não nos visita.

Estou buscando uma recolocação há dez meses.

Deu dez dias e ninguém retornou a ligação.

2) São duas horas?

Quando o verbo ser é utilizado para indicar passagem de tempo e distâncias, ele deve concordar com seu complemento.

Era uma hora da manhã quando saímos da festa.
São dezoito horas.
De São Paulo à Araraquara, são 290 quilômetros.

3) Vendem-se casas. Precisa-se de operadores de telemarketing.

Para definir se é necessário colocar o verbo no plural, deve-se mudar a frase da forma ativa para voz passiva:
No primeiro caso, é possível dizer: Casas são vendidas. Portanto, o verbo deve concordar com casas.

Alugam-se casas na praia = Casas na praia são alugadas
Compram-se livros usados = Livros usados são comprados

No segundo caso, a inversão não é possível, fica estranha (Operadores de telemarketing são “precisados”). Quando não é possível transformar a oração em voz passiva, o verbo permanece no singular.

Necessita-se de ajudantes.
Busca-se colaboradores para grande projeto.
Trata-se de assuntos confidenciais.

http://simplificandonossalingua.blogspot.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *