Cuidado Com Muito Conforto

Sei que esta mensagem vai gerar muita reclamação e muita polêmica. Mas a verdade é
que hoje, para que uma empresa tenha sucesso ela precisa estar presente no mercado,
no local onde as coisas realmente acontecem
– no “ponto-de-venda”, onde o cliente está e onde estiver. E como a “empresa” como pessoa jurídica não anda, não fala, não viaja, etc. quem precisa estar no mercado, .
visitando clientes, observando a concorrência são as pessoas que compõem a empresa.
São os vendedores, os supervisores, os gerentes, os diretores -mesmo os que não estão em posição de vendas
ou marketing – os que têm que sair da empresa, deixar o
conforto de suas salas com ar condicionado e bons sofás, computadores de última geração,etc. e sair na rua, agüentar o calor, o aperto das lojas, as conversas dos
clientes e seus funcionários, ouvir as reclamações e os elogios de quem realmente importa – do único “centro de lucro” de uma empresa – o cliente.
A verdade é que quando eu tenho uma sala muito confortável na empresa, não tenho nenhum “estímulo” para sair no mercado, visitar clientes. Consciente ou inconscientemente fico arrumando atividades internas,
burocráticas, relatórios, planilhas, simulações, etc.
para não sair, não deixar o meu conforto. Afinal ninguém é bobo.
Toda pessoa busca o que lhe dá mais prazer e evita o que lhe dá mais desprazer. Assim, temos propositadamente tirado o “excesso” de conforto das salas dos diretores, gerentes, supervisores, vendedores e mesmo pessoal de marketing para que eles sejam “motivados” a
sair para o mercado.
Quando eu tenho uma sala muito bonita e confortável, com uma secretária à disposição, etc quero que as pessoas (geralmente clientes com quem me relaciono) venham me
ver -para que vejam como sou importante e tenho prestígio.
Assim insisto para que o cliente venha até mim; venha até minha empresa. Porém, se a minha sala é feia, desconfortável, pequena, eu evito que as pessoas venham me ver -pois isso poderá mostrar que não tenho prestígio -e aí eu tenho a “motivação” para ir onde o cliente estiver para encontrá-lo -que é o que eu deveria mesmo fazer. Temos feito mesmo experiência de tirar totalmente o escritório de alguns níveis de profissionais para que eles “vivam na rua” ou no mercado. Na empresa eles têm uma sala de reunião comum para todos onde poderão realizar alguns
trabalhos. Mas a sua “sala” é o seu computador e seu carro e principalmente a empresa do cliente, onde ele deve realmente estar.
Será que você não está acomodado no conforto de sua sala? E os seus subordinados? E a sua empresa? Quem, na sua empresa está no mercado, visitando clientes o tempo
todo? Lembre-se que enquanto você está no conforto de
sua sala seus concorrentes poderão estar na sala de seus clientes…
Luiz Marins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *