Desafio da Garrafa – Trabalho Em Equipe

Objetivo: Propiciar ao grupo a oportunidade de resolver um desafio em equipe.

Material: 1 rolo de barbante; 1 garrafa; 1 caneta; som e duas músicas harmonizantes; 1 tesoura.

Em círculo, em pé. Sala livre de mesas e cadeiras. Ambiente que permita ao círculo se movimenta livremente.

Informar ao grupo que será dado um desafio para resolver. Se alguém descumprir as regras do jogo será, literalmente, cortado do grupo.

Em um canto da sala, estarão cortados tantos barbantes quanto o número de participantes, amarrados por um nó (tamanho aproximado de um metro e meio).

Cada participante segura em uma ponta do barbante, amarra-o na cintura, formando um círculo. Em seguida, colocar uma garrafa no chão afastada do círculo.

O facilitador amarra uma caneta no ponto de encontro dos barbantes e solicita 6 voluntários (que receberão vendas), orientando os próximos passos.

 

DESAFIO:

Transportar a caneta para dentro da garrafa, obedecendo as seguintes regras:

– as pessoas vendadas poderão se comunicar verbalmente;

– as pessoas sem vendas só poderão se comunicar por gestos;

– é proibido colocar as mãos no barbante;

– é proibido deixar o barbante frouxo.

Aguardar por 5 minutos para planejamento e colocar a música.

 

O QUE PODERÁ OCORRER:

– alguns conseguem cumprir as regras, outros são cortados;

– o grupo consegue colocar a caneta dentro da garrafa e, geralmente, acha que o desafio foi cumprido.

Após esta primeira etapa, fazer uma rápida avaliação das dificuldades e ouvir propostas de melhoria.

 

O que poderá ser proposto:O que poderá ser aceito:- Tirar as vendas.- Sim – Desamarrar os barbantes da cintura.- Não- Participantes que tiraram as vendas poderão falar.- Não- Chegar a garrafa mais para perto.- Não- Tirar os cegos.- Não

 

Num segundo momento, todos sem vendas, usando somente comunicação não-verbal, com o barbante esticado, sem colocar as mãos. Após a segunda tentativa (em que geralmente o grupo alcança o objetivo), proceder pelo CAV.

 

 

Observações:

Em formação circular, sentados no chão, os participantes têm espaço para expor:

– sentimentos, reações e emoções durante as duas fases do jogo;

– dificuldades e facilidades para cumprir o desafio;

– o que facilitou a segunda etapa;

– qual o significado da tesoura cortando pessoas;

– o que representam os cegos no primeiro momento;

– que lições e aprendizagem tiraram da vivência

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *