Dia das Mães

“Você é isto uma beleza imensa
   Toda a recompensa de um amor sem fim
   você é isto uma nuvem calma
   No céu de minh’alma é ternura em mim
   Você é isto estrela matutina …luz que descortina um mundo encantador
   Você é isto…parto de ternura…lágrima que é pura …paz no meu amor”!!!                     “Paz no meu amor” – luiz Vieira
Estou cumprimentando a todas as mulheres…as que conheço e as que vocês conhecem… por mais um  Dia das Mães!!!
E para  todas as mulheres queridas, que já não estão mais aqui…entre nós… de corpo…e só na nossa emoção… e jamais vamos esquecê-las!!!
No próximo domingo será considerado …mais um Dia das Mães, ou seja, serão  homenageadas aquelas que geraram filhos…dentro de seu ventre… e que são energia transformadora…criadora…educadora!!!
E cabe, aqui, uma pergunta: Só aquelas que geraram um filho, em seu útero…serão homenageadas, como” mães”?!!!!
E também coloco aqui, a minha questão: não gerei filhos, do meu ventre…mas amo filhos…que não são meus, mas os amo… cuido…preocupo-me… quero que saibam…aprendam… tenham oportunidades incríveis, nesta vida, muitas que eu não tive, mas realizo-me se tiverem e as aproveitarem …ao máximo… levando o melhor para suas vidas e crescendo, enquanto pessoas!!! E penso em sua felicidade e faço o máximo que posso, para contribuir…oferecendo meu “tudo”… e dando meu “máximo”… para nunca excluí-los da minha realidade …meu dia-a-dia…hoje …amanhã…para sempre!!!
E minha vontade de “tê-los no meu colo”… e o fazia demais, quando eram menores…mais crianças… e os que já cresceram…eu os “carrego dentro do meu peito…no lado esquerdo…no meu coração”!!! Curto e sempre curti suas vitórias… comemorando-as com eles… e fazendo meu melhor, para que jamais se esquecessem e se esqueçam do que venceram… e o que podem aprender com estes  momentos inesquecíveis…e que os usem como incentivo e motivos para suas ações…sem se fixarem só no prazer de vencer…mas em tudo o que fizeram para conquistar esta vitória!!!
E se erraram, ou erram…o queé tão  normal, pois somos seres humanos normais…ou seja, não existem seres humanos perfeitos e errar é humano…só que não querer…ou não conseguir reconhecer estes erros e aprender com eles…aí é falta de chance de crescer…reconhecendo o erro e analisando-o…analisando-se … e saindo melhor…mais completo e tendo a humildade, que nos faz grandiosos e a inteligência para sabermos aproveitar os momentos felizes e os que nos frustraram… nos entristeceram… ou nos deixaram irados…ou angustiados… mas isto…sentir estas emoções         É …ABSOLUTAMENTE NORMAL … o que nos cabe é nos permitir sentí-las e  aprender a  Lidar com elas!!!
E querer acompanhá-los no seu crescimento cronológico… mesmo que …muitas vezes, o viver numa Megalópole …nos dificulta estarmos próximos…fisicamente… o tempo todo…mas saber aproveitar cada encontro…cada comunicação por fone… ou por Internet… e sermos “inteiros”…verdadeiros… e aprendermos a reconhecer as qualidades uns dos outros e também vermos as dificuldades…ou carências… ou como costumamos chamar de “defeitos”… e amarmos tanto, para podermos aceitar as diferenças tão comuns (pois ninguém é igual a outra pessoa) e se pudermos, em momentos adequados…só …individualmente…com tal “filho do amor…da emoção…do coração” e quem sabe, levar uma sugestão… ou questionar …para quem sabe, clarear sua “visão” sobre si mesmo… e quem sabe, conversando…  …podemos contribuir, abrirmo-nos para que possam fazer uma pergunta…  …que às vezes, têm vergonha de fazê-la para seus pais… e por que não podemos dar uma sugestão e como eu sempre fiz…”fale com sua mãe… com seu pai…pois a opinião deles é importante e vale você ouvi-los também…principalmente, abrir-se para aprender mais e mais com eles”!!!
E ouvir uma palavra de carinho… sentir sua energia “pulsando” na sua voz… na sua respiração… e vibrar na mesma frequência… “transbordando de alegria e satisfação”!!!
E se ouvir uma palavra de crítica… sempre de importância… e tendo oportunidade, abrir meu coração e minha razão…para ouvir e entender o motivo … o que fiz que não lhe agradou…e querer aprender com a situação vivida, pra explicar qual era a minha vontade, meus porquês… e desculpar-me..sinceramente… podendo me aproximar mais e não repetir tal comportamento ou até repetir, se assim for necessário… mas que ele saiba e compreenda a razão e consigamos lidar …juntos…com a emoção gerada!!!
E preocupar-me com sua saúde, seu bem estar… e rezar… pensar e sentir numa vibração com o Plano Maior…Espiritual… para que se cure… e fique bem, novamente!!!  
Dar uma ensinada no violão…de uma música, que sabia tocar…e depois de algum tempo…ele aprende e toca para mim e me supera …o que me traz tanta…tanta…felicidade e honra de estar lá…    COM ele…ou ela… !!!
Explicar tal questão de uma prova, que ele não soube responder e querer vê-lo(a)  aprendendo e se libertando…aprendendo e fazendo só suas questões de Matemática…Física… Química…ou Português…ou Biologia…!!! E respondendo, atendendo a um telefonema deste filho do “coração”, se ele deveria usar brinco na orelha  …sendo só um?!!! 
Ou ensinando-o(a) a dançar… a cantar… uma canção…e curtir a música…junto!!!
E quando entra na faculdade…chorar de tanta emoção… e querer abraçar…curtir… mais esta conquista!!! E na Formatura… a emoção vem maior ainda…pois já cresceu mesmo… e já está um adulto!!! 
E no primeiro namorado …na primeira namorada…conhecer…abrir meu coração e deixar que esta pessoa, que é especial para este  “filho”… e ser sua amiga… curtir…querer estar com eles….e acompanhá-los também nesta fase!!!
E sinto-me “mãe”,  pelo amor que sinto… vivo… cultivo dentro de mim e externo-o… para que ele me curta também!!!  
E quando se casa… que alegria… que realização conjunta…mútua!!!
E quando nos dão a notícia que estão gerando um filho?!!! Aí…a emoção vem e  nos “inunda”… “nos invade… circula em nossas veias… e pulsa no nosso coração”!!!!! 
E no parto… acompanhar…estar do lado de fora da Sala de Parto… e no momento em que vê o (a) filho(a)  com seu filho no colo… e vem nos mostrar… e eu não vejo com os “olhos sensoriais…mas…vejo  com os olhos do coração”!!!!!
E aí, a história vai se repetindo… com o “sobrinho-neto”… e tudo vai se renovando… se transformando… e novas situações… novas vivências… e mais emoções… e a alegria, o prazer, a incrível felicidade em acompanhar seu crescimento, como fiz com seu pai (ou sua mãe)…!!!
E não me sinto infeliz, por não ter podido.. gerar um filho…ou adotá-lo… .na minha vida…como foi…como a minha história aconteceu… e a felicidade eu vivo desta maneira… e como isto me realiza…me gratifica…e agradeço estar viva… e ter sobrevivido a mudanças tão indesejáveis, que quase me levaram daqui…antes de completar meus quarenta anos de vida…em fevereiro…março de 2000!!!
E como eu quero homenagear estes meus sobrinhos…”de sangue e os que são só de coração”… mas que me amam.. e me permitem amá-los… . e curtem ficar perto de mim… e cuidam da minha felicidade…por sua própria opção…por seu desejo verdadeiro!!!
E
para concluir esta mensagem, parabenizo minhas amigas…minhas primas (de corpo e alma…ou só de alma)… minhas tias (idem)… minhas irmãs (a que é do corpo e alma… e das que são só de alma)… cunhadas-manas… minha avó …que morou na minha casa…aaté quase noventa anos de vida…e foi para a casa do meu tio…e saiu deste mundo…para fazer sua “passagem” para o outro Plano… já com noventa e cinco anos de vida…em novembro de 1984!!! E a vó que não conheci…pois ela viveu até seus vinte e poucos anos, morrendo no parto do irmão caçula do meu pai…quando ele tinha três  anos de idade…mas que sei o quanto amou meu pai e minhas tias… e sei que sua energia não acabou, com sua saída deste  Planeta…antes dos anos trinta do século XX!!!
E assim com amigas que já foram… e outras que ainda tocarão meu caminho e eu os delas… e deixei por último, minha mãe-sogra e minha mãe querida que me gerou, quando tinha trinta e cinco anos de idade!!! 
Minha amada mãe-sogra, você foi e sempre será importante para mim, pois temos algo muito…muito em comum: amamos seu filho, meu maridão!!! E quando precisei …precisamos de sua atenção… sua dedicação… seu carinho… e na alegria e na tristeza…na saúde e na doença… contamos com com seu amor pleno!!!
E minha mãe …minha energia vital… minha geradora…criadora…educadora… doada…dedicada…em cada momento de minha vida…nos felizes e nos de tristeza… na angústia. e na felicidade… na luz e no “escuro”!!!
Obrigada a todas as pessoas, que deixaram seu “instinto maternal”…sua “maternagem” fluir…surgir…na sua relação comigo!!!!
Todas deixaram uma “marca” na minha história… e posso dizer… que meu maridão foi “maternal” comigo…quando mais precisei dele…da sua energia…da sua presença… da sua vida, para que eu quisesse continuar viva!!! E sou sua mulher-mãe…quando sinto que ele precisa de mim…e nem precisa falar…eu sinto!!!
Assim, fica aqui meu cumprimento sincero,  para aqueles que me amaram…me amam… são parceiros…ou na vida pessoal…ou na profissional…mas cada um, no seu modo de ser…são e sempre serão inesquecíveis!!!
E vou “fechar”… com a frase do meu afilhado, filho de amigos… “irmãos do coração”… e ele é o mais novo e tem dois irmãos mais velhos…o primogênito…eu conheci na barriga de sua mãe…e hoje ele já tem dezessete anos!!! E sempre foi “iluminado”!!! A irmã…tem nove anos e nasceu depois de problemas dede saúde bem próximos a ela…e foi uma vitoriosa!!! E o mais novo, com quatro aninhos…no último domingo, eu e meu maridão fomos a sua casa…estar com eles… e meu maridão levou as fotos de sua viagem ao Everest… e ficamos horas e horas e ele brincando…sorrindo…curtindo…nossa visita… e seus tios de “sangue” estavam lá… e também foi muito “curtido”!!! E próximo à hora de irmos embora, eu cheguei na sala… sentei-me numa cadeira…e percebi que estava passando o “Fantástico” – da Rede Globo…e o assunto exibido era sobre o Dia das Mães…!!! E de repente…eu o sinto chegar pertinho de mim…abraçar-me… e dar um beijo em minhas mãos e dizer: “Feliz dia das Mães…parabéns”!!!!
A emoção foi tão grande… que lágrimas desceram pela minha face e eu o abracei… e o amor, veio do fundo da minha vida!!! 
Com quatro anos, ele não    sabe se eu tenho filhos…se sou mãe…ou para ele, eu sou uma mãe-amiga… que vive cada momento que está com ele, com enorme emoção…alegria…e o abraço…beijo… e o curto demais!!!
Então, sinto-me maternal …também!!! O que ficou muito evidente, nesta vivência com o meu afilhado!!!
Grande…super abraço e até breve…muito breve!!!
da amiga-maternal,
Lilian cury
Facilitadora de Projetos de Inclusão e Programas de t&D 
Aluna e Conselheira Deliberativa do CADEVI
Pós-Graduada em Tecnologia Assistiva, pela Faculdade de Medicina do ABC e Fundação Santo André

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *