Diante da Alma

Diante dos olhos da alma,

temos a certeza para todas as dúvidas…

mas preferimos não ver, e nos enganamos, seguimos adiante.

E o amor que não é amor ganha força, o amigo que não é amigo se firma, o emprego que não é nada bom se perpetua, a esperança que andava apagada morre sem chances, e a vida, que é tão bela, fica apagada, morta…

Diante dos olhos da alma, a imortalidade é uma certeza!

Mas enxergamos apenas a efemeridade do tempo, preocupa-nos apenas o que é material, o que vamos vestir hoje, o que comeremos amanhã, e a alma, vazia, sem alimento espiritual, padece.

precisamos valorizar nossos dons, preocupar-nos com as conquistas do espírito, nos ligarmos em fraternidade absoluta, derrubarmos as barreiras dos marcos e divisas territoriais, descobrirmos que somos cidadãos do mundo, que na verdade é uma grande arca universal, onde deveríamos conviver em paz.

Mas continuamos brigando pelo nada, lutando por terra que se alaga, mares que desaparecem, continentes que somem com meio-terremoto, tudo perecível, tudo passageiro, como esse seu sentimento de impotência diante dos problemas, tudo isso só é problema pelo peso que você dá, pois diante dos olhos da alma, só você é eterno e vale a pena!

Pense nisso

Por isso não encontramos sentido na vida, não dormimos direito, comemos para engordar, bebemos para esquecer, nos drogamos para não ver nosso próprio reflexo, fugimos de nós mesmos…

Diante dos olhos da alma, as respostas… Paulo Roberto Gaefke

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *