Dinâmica Muito Utilizada

– Trata-se de uma dinâmica bastante conhecida ?É bom que se pergunte, sem dar detalhes ou pistas que tirem o princípio ativo da dinâmica, se as pessoas conhecem certa dinâmica, principalmente quando ela é muito utilizada. Esse procedimento evita que ao começar a dinâmica, as pessoas já conheçam e já saibam qual o resultado que vai ser alcançado. Porque, assim, o próprio resultado será alterado.

Bom mesmo é procurar alternativas quando você já sabe que a dinâmica é bastante conhecida. Procure outras ou então procure modificar determinados passos da dinâmica, sem, no entanto, prejudicar o seu objetivo. Crie !

Criar a partir de uma dinâmica já conhecida ou a partir de uma determinada situação, é, além de uma necessidade, para sair da mesmice, uma excelente forma de exercitar a criatividade do facilitador e de fazer surgirem novos jogos no “mercado”.

Você pode começar com “toques simples” como :
– introduzir outras tarefas ou modificar as já existentes em uma dinâmica, mantendo suas regras;
– manter a tarefa e alterar as regras existentes ou introduzir outras;
– combinar dois ou mais jogos;
– recorrer a materiais próprios do local, sala, região, empresa, etc.
– utilizar palavras próprias da cultura da região, empresa, grupo, etc.
– adequar a dinâmica à situação do grupo (observando o contexto)
Conhecimento

– Tenho total domínio/conhecimento dessa dinâmica ?

Evite aplicar dinâmicas que você não domina integralmente. Aí você me pergunta: E como vou ter a primeira vez ? Bem, pelo menos evite aplicá-la em grupos que conhecem muito bem dinâmicas, grupos experientes, ou em situações em que possa causar problemas irreparáveis para você ou para o grupo, do tipo: comprometer o trabalho com o grupo,a empresa e a credibilidade no instrutor, criar situações de conflito entre membros do grupo e/ou colocar pessoas em situações constrangedoras.

Utilize as dinâmicas depois de estudá-las bastante. Consiga grupos onde você pode experimentá-las sem sérios prejuízos, assista alguém mais experiente aplicando ou aplique juntamente com alguém experiente. É um estudo que exige a união da teoria e da prática numa vivência, pois o ideal é que o instrutor tenha antes vivenciado as dinâmicas, para que possa compreender o seu efeito de maneira mais profunda. Todavia, nada impede de aplicar uma dinâmica sem tê-la vivenciado (porém, não saberá por vivência os efeitos dela), basta que tenha se preparado adequadamente.
Adequação

– Qual o tipo de dinâmica e qual a que melhor se adequa ?

Essa resposta você consegue a partir da definição do objetivo que você quer alcançar com aquela dinâmica. É a mesma resposta para as perguntas: Por que preciso de uma dinâmica ? e Qual o objetivo dessa dinâmica ? Respondendo a essas perguntas e conhecendo bem o grupo com o qual irá trabalhar, você também saberá qual a melhor e qual a que mais se adequa.
Opções

– Caso precise mudar a dinâmica, quais as opções que tenho ?

Você precisa conhecer variações das dinâmicas que pretende aplicar e conhecer também outras alternativas. Aprendi a preparar 3 dinâmicas com o mesmo objetivo e com aplicações diferentes, antes de chegar na sala de aula. Isso porque uma vez preparei uma dinâmica que eu considerava ótima. Quando cheguei no local (que eu não havia conhecido antes) me deparei com os seguintes problemas:
* as cadeiras eram grandes e pesadas (se fossem fixas, como já aconteceu, seria ainda pior);
* a dinâmica exigia movimento e sentar no chão e as pessoas tinham idades um pouco avançadas e estavam “vestidas para festa”, não podiam sentar no chão;
* as pessoas não gostavam de muito movimento, pelo menos inicialmente.

De uma outra vez, havia preparado uns textos para aplicar em um curso de relações humanas. Mas quando tive o primeiro contato com o grupo, encontrei lá, algumas pessoas que não sabiam ler. Para que não ficassem constrangidas, refiz meu material, trocando os textos por gravuras que meu amigo Aloísio Lobo desenhou a partir da descrição das situações que eu precisava trabalhar (que estavam nos textos.

Nos dois casos, se eu não lançasse mão de alternativas, estaria com o trabalho completamente prejudicado.   Airton Soares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *