Encantos

Quando uma pessoa chega diante do mar pela primeira vez, fica impactada pela beleza e pela força que vê diante de si.

Já quem mora de frente para a praia, olha e não vê, vê e não enxerga, enxerga e já não sente mais nada…

Quando um turista desce no aeroporto da cidade desejada, quando vê monumentos e ruas que antes só via na TV, quando percorre ruas que antes eram sonhos, fica entusiasmado, tira milhares de fotos, compra postais e jura que um dia vai voltar.

Quem mora ali mesmo as vezes quer até se mudar…

Quando alguém se apaixona por uma pessoa, move mundos e fundos para conquistar.

Faz coisas que parecem ridículas, contém seus vícios, fala manso, ri muito, capricha nas roupas,

cerca a pessoa de todas as formas.

Depois de algum tempo da conquista, se transforma, já não beija mais como antes, não leva flores, nem bombons, esquece até de mudar de roupa, e por fim, esquece do amor que nunca existiu…

Por isso, antes de encantar-se com o fim da viagem, curta a estrada e seus contornos.

 

Antes de comer a comida saborosa, cheire seus odores, aprecie a arrumação no prato, coma devagar e aprecie cada sabor.

Antes de terminar o relacionamento, examine-se, será que o que você cobra tanto, você oferece?

Antes de sair do emprego pergunte-se: será que fiz o melhor pelo ambiente?

O encanto está nos nossos olhos, o desencanto em nossos corações.

Por isso, deixe-se levar pela emoção todos os dias, descubra o novo no velho, e faça de cada dia,

uma novidade pelos detalhes amorosos do seu ser.

Nós somos o amor, frutos do amor, e o amor deve nos guiar por todos os caminhos;

para tudo ser novo de novo, só com amor. Paulo Roberto Gaefke

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *