Ética Virtual

A ética é um código de conduta ou um conjunto de diretrizes que diz ao homem como, e dentro de que parâmetros ele deve agir, no sentido de manter padrões sempre mais elevados de integridade.
Há que se ter ética como arcabouço de todos os nossos intercâmbios. Mas e na Rede, este vasto território sem leis e de ninguém, como proceder? Entendo que devemos agir dentro dela, norteados pelos mesmos princípios que nos orientam na vida real, embora cada um só possa dar aquilo que tem…. e assim, algumas vezes somos desapontados.
Temos nossos textos roubados ou nossas autorias subtraídas…
sofremos ataques de vírus, nossos computadores são danificados, nossos e-mails podem facilmente ser adulterados, causando equívocos e mal entendidos, sem contar a sofrível maledicência ou intriga virtual,
na maior parte das vezes gerada por ressentimentos daqueles que não foram capazes de desenvolver suas reais potencialidades e voltam-se contra os que o conseguiram.
Isto fica a cargo de cada um, para reflexão. Que cada um consulte a própria consciência
e se questione sobre o que tem dado de si à Rede. Acho que podemos enumerar alguns itens a serem considerados, no sentido de manter uma vida virtual saudável e pacífica:

Não prometermos a ninguém algo que não poderemos cumprir
e usarmos a franqueza sempre, para que a ausência dela não nos torne hipócritas ou omissos.

Não nos prevalecermos das pessoas com conhecimentos virtuais inferiores ao nosso, lembrando que, quando cá chegamos, cometemos inúmeras gafes por ignorância virtual e ainda estamos sujeitos a cometê-las, pelo mesmo motivo, pois a Rede é dinâmica e o aprendizado é ininterrupto.
Não fazer intriga de forma alguma e não admitir que o façam. O mais certo é banir do nosso relacionamento virtual, todos os fofoqueiros e fofoqueiras de plantão.
Quando algo nos parecer estranho e mal esclarecido, devemos tentar resolver o problema diretamente com a pessoa em questão, sem que os demais tomem conhecimento.
Valorizar o esforço de todos. A maioria das pessoas mantêm um site com dificuldade, não auferindo lucro algum ( muito pelo contrário), apenas para levar ao mundo virtual um pouco de beleza, assim como os formatadores e repassadores de e-mails de boa qualidade e cuidadosos no que tange à autoria.
Não lavar roupa suja na Rede. Isto soa muito mal mesmo!
Sermos cautelosos no sentido de não alimentarmos levianamente, afeições e expectativas que estamos impossibilitados de sedimentar, ou, em outras palavras, não brincarmos com os sentimentos das pessoas
com as quais interagimos virtualmente. O coração não distingue o virtual do real.
Não nos deixarmos enredar pela competitividade desenfreada. O sol nasceu para todos.
Que o êxito de outrem seja sempre motivo de alegria, jamais para que nos sintamos ofuscados.
Não entupirmos as pessoas da nossa lista com quantidades excessivas de e-mails, considerando que a vida é corrida para todos e a permanência na rede é cara.
Não repassarmos notícias tolas, vulgares ou catastróficas que não servirão para nada, a não ser, para baixar o astral de quem estiver recebendo.
Sermos agradecidos ao bem virtual que recebemos, lembrando que um agradecimento e um elogio “sinceros” operam milagres, quando desvinculados da tentativa de manipulação do outro.
Sermos fraternos e caridosos quando tivermos que discordar de algo ou de alguém. E se os ânimos estiverem acirrados é preferível silenciar porque em determinados momentos o silêncio sabe ser altamente esclarecedor. Se cada um fizer a sua parte, buscando dar o melhor de si, poderemos, individual e coletivamente ir tornando a rede um lugar aprazível para todos aqueles que aqui chegam, tantas e tantas vezes necessitados de encontrar um reabastecimento e um refrigério para suas vidas reais.  Fátima Irene

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *