Gratidão

a

Provavelmente você já deve ter ouvido falar na expressão que se não temos tudo o que queremos, é importante aprender a valorizar tudo o que já temos. Acredito e muito no poder dessa valorização. Chamo-a de gratidão-terapia. É um processo de consciência dos passos que vamos dando em nosso dia-a-dia e de sua devida importância. A maioria de nós ao olhar para o passado e contrastá-lo com a vida que tem hoje sempre vai poder encontrar pontos positivos e outros negativos em que pode fixar sua atenção. E claro que, dependendo da escolha que fizermos, teremos resultados correspondentes. Ter metas, prazos a cumprir e sempre estar buscando algo melhor que já temos pode ser uma ambição salutar e impulsionadora, mas ao fecharmos os olhos e não dimensionarmos o que já conquistamos, corremos o risco de nos tornarmos prisioneiros de nossa insatisfação constante. Dessa forma, a gratidão-terapia nos traz de volta a realidade, nos mostrando os passos dados e nos ajudando a sentir como já progredimos na vida.

Valorizar suas conquistas, por menores que sejam, é atitude muito importante. Normalmente temos o hábito de ver o que não temos, ao invés de nos educar para valorizar o que já temos. Olhamos para o dia ensolarado e pedimos o dia frio. Chega o frio e pedimos o calor. Sem perceber vamos nos acostumando a reclamar de tudo, por hábito de reclamar e sem nos darmos conta acabamos poluindo a imagem que temos da nossa vida. Não faça isso. Seja justo com você! Se há situações difíceis a se conviver, sempre há as situações agradáveis. Nunca é demais lembrar que somente pode reclamar do chefe quem tem trabalho. Que somente pode-se reclamar dos filhos porque eles estão lá. Ninguém sem família reclama das discussões em casa. Seja justo. Dois pesos, duas medidas…A idéia não é fechar os olhos para o que está fora do lugar, mas abri-los para perceber o que já está dentro do lugar. Experimentar a energia da gratidão ao pagar uma conta, porque se tem como pagá-la ou por estar preso no trânsito porque se tem um carro para estar ali é atitude muito mais lúcida do que cômoda. Ou você conhece alguém que é ingrato e é feliz? Eu não conheço ninguém assim.

Boa parte da humanidade quer paz espiritual, crescer na carreira, prosperar justamente, uma boa saúde e uma família feliz. Mas o que muita gente não se dá conta é que já tem muito do que deseja, mas não dá o devido valor. Cuidado! Não é preciso que percamos o que nos é muito caro para aprendermos a valorizar o que já temos. É essencial passo a passo caminharmos rumo a novos progressos, sem perder de vista tudo o que já amealhamos. É como dizem os viajantes: o melhor da viagem não é chegar onde se quer, mas a viagem em si, sentindo aquela brisa gostosa batendo em nosso rosto enquanto temos consciência que estamos ali, viajando, desfrutando intensamente daquele momento. Sem dúvida, a gratidão-terapia é algo para refletirmos a respeito. Romildo Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *