Inovadores Ganham Mais Um Aliado

Inovadores ganham mais um aliado

Finep lança programa de financiamento Inovacred, e um banco de fomento do Sul é a primeira instituição credenciada no país

Dentro de um mês, as micro e pequenas empresas gaúchas que tiverem projetos de inovação poderão se inscrever no Inovacred, o novo programa da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). O Badesul, banco de fomento que pertence ao governo gaúcho, é a primeira instituição credenciada para operar com o crédito, que no Estado será de R$ 30 milhões.

A principal meta do programa é aumentar a competitividade das empresas, por meio do estímulo ao desenvolvimento de novos produtos, processos e serviços, além do aprimoramento dos já existentes. As áreas de marketing e gestão também serão contempladas.

“Durante o Mobile World Congress, em Barcelona, observei que o Rio Grande do Sul foi ficando para trás em diversos aspectos e a inovação foi extremamente positiva para melhorar nossa autoestima”, afirma o presidente do Badesul, Marcelo Lopes. Foi então que a entidade passou a provocar a Finep para que elaborasse uma linha de crédito nessa área.

“Construímos um modelo , aplicativos, formulários, critérios junto com a Finep. Como consequência, somos a primeira instituição do Brasil a ter a aprovação pela diretoria da Finep para operar o programa”, comemora Lopes.

Como operador, o Badesul será responsável pelo recebimento, análise e enquadramento das propostas, liberação e acompanhamento dos projetos e recursos. A taxa de juros será de 5% ao ano, com oito anos para pagar e dois anos de carência.

 

Descentralização de recursos

Lopes afirma que é importante aproximar a região sul de estruturas tradicionalmente centralizadas, como é o caso do BNDES. “Pelas relações de proximidade, as instituições acabam contemplando muito fortemente Rio de Janeiro e São Paulo e as nossas empresas acabam ficando sem ter como investir”, observa.

O grande diferencial em relação aos demais financiamentos está no fato de englobar o custeio. “Em projetos de pesquisa e desenvolvimento são necessários consultoria, insumo para protótipo, projeto piloto, certificação de produto… No Inovacred isso tudo pode ser financiado junto”, detalha Lopes.

Para que o problema da centralização de recursos não se repita, ainda que em menor escala, dentro do próprio Estado, Lopes garante que o Badesul trabalha com diversos parceiros regionais, como universidades, parques tecnológicos e associações comerciais ou industriais. “Para se ter uma ideia, temos um volume de operação muito maior na Fronteira Oeste do que no Vale dos Sinos, se analisarmos proporcionalmente ao PIB de cada região”, explica.

 

Burocracia

As dificuldades do pequeno empreendedor vão muito além das altas taxas de juros para financiamento. A burocracia costuma ser outro empecilho. Muitas vezes as tentativas param na grande exigência de garantias. “Uma das coisas acertadas para resolver esse ponto foi que seria feito Fampe, como é chamado o instrumento de garantia de crédito do Sebrae”, explica Lopes. Segundo ele, os credenciados no Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe) serão aceitos no Inovacred. “Com isso, o custo é baixo e viabiliza o acesso. Está tudo acertado com o Sebrae nacional para funcionar apenas como garantia, já que o Inovacred, enquanto produto, não tem nenhum parceiro”, destaca.

 

Finep amplia atuação

Ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Finep vem tentando capilarizar sua atuação. A empresa continua credenciando bancos de desenvolvimento, agências estaduais de fomento e bancos estaduais comerciais com carteira de desenvolvimento para que sejam agentes do Inovacred.

Além disso, lançou o programa Tecnova, por meio do qual a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) foi selecionada para operar R$ 25 milhões em recursos. Deste total, R$ 15 milhões serão da Finep e o restante virá de uma contrapartida da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) e da própria Fapergs. O Badesul também é parceiro do Tecnova.

No ano passado, o Badesul foi o terceiro maior agente de financiamentos de longo prazo no Rio Grande do Sul, com a liberação de R$ 727 milhões. As contratações somaram R$ 999 milhões, somando-se carta-fiança e empréstimos a municípios gaúchos.   Pedro Pereira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *