Mudanças

Imagem 48

 

Embora possamos começar a acionar a mente como instrumento de sutilização e criação, precisamos atentar sobre fatos vigentes, que talvez requeiram uma postura urgente da nossa parte. Pensar em algumas posturas básicas nos ajudarão a realizar tanto o trajeto interno quanto externo. Portanto, penso em mudanças:

1. Devemos fugir das grandes aglomerações
As grandes cidades são lugares onde os carmas são maiores. É lugar de reunião de Homens, para que o atrito de seus problemas lhes acelere a evolução. São sorvedouros por onde as almas têm maiores possibilidades de evoluir. Caso estejamos vivendo nelas, devemos saber que estamos sujeitos às múltiplas vibrações de baixas esferas como: poluição, crimes, vícios, intoxicações físicas e mentais, tentação de bens materiais, luxos e divertimentos fáceis e outros mais. Se tivermos que permanecer nas grandes cidades, devemos procurar a calma e o processo de reconhecimento interno. Você não precisa participar do mundo mundano. Preserve-se. Encontre-se entre as coisas simples e escute sua voz interior. Siga sua intuição.

2. Cuidado com as águas
Todos sabemos dos estragos que as águas fazem quando há descontrole da natureza. Atenção aos lugares onde as águas limitam as pessoas.

Não é fácil sair de onde estamos acreditando em premonições ou escrituras. Porém, podemos e devemos ficar atentos aos sinais e acionar uma disposição interna em aceitar que possa ser possível, fazendo diferença em um momento de dificuldade. Sugiro que estejamos atentos e com a mente aberta. Tudo é possível neste mundo insólito, imperfeito, falível.

Devemos buscar estratégias de retirada rápida, caso percebam sinais de que, de fato, algo vai acontecer.
Ao perceber sinais, procure se refugiar em lugares planos à beira-mar, afastados de montanhas pedregosas e regiões vulcânicas.
Acredito que os processos causais, segundo a teoria da causalidade de Hume, podem ter a mesma direção do tempo: vão do passado para o futuro e as causas antecedem os efeitos.

O interesse de Hume não é fazer uma teoria da causalidade enquanto tal, mas explicar como chegamos a adquirir nossas crenças causais, ou seja, como somos levados a acreditar, por exemplo, que um copo irá cair ao chão se eu o largar, antes mesmo de tê-lo largado.
Para Hume, todas as ocorrências no mundo estão precisamente determinadas, não teleologicamente, em vista de algum fim, mas mecanicamente, em consequência de eventos precedentes.
Para Hume, não chegamos a essas crenças por nenhum raciocínio dedutivo, mas apenas pela experiência e pelo hábito. Ao observar que um evento de certo tipo é regularmente seguido por um evento de outro tipo, somos levados, automaticamente, sem nenhuma reflexão, a esperar a ocorrência do segundo tipo ao observarmos um evento do primeiro tipo. Por exemplo: temos visto, ano após ano, as enchentes devastarem nossas cidades no sudeste do Brasil na chegada do verão! Podemos nos prevenir contra isso?

3. Viver com simplicidade
Precisamos deixar o supérfluo. Devemos nos concentrar naquilo que realmente necessitamos. Nós nos apegamos a migalhas!
Tudo o que carregamos conosco nos dá a sensação ilusória de que estamos protegidos. Não há ilusão maior que esta. Desta ilusão, criou-se um mundo perverso onde as pessoas são valorizadas pelo que têm e não pelo que são. A vida econômica passou a ser o centro da atenção do Homem no planeta. Não há necessidade de acumular bens para cumprirmos com nossa missão pessoal no planeta (salvo raras exceções). Normalmente, o excesso de dinheiro distorce valores e traz novos problemas que culminarão em novos carmas para um tempo maior em vidas futuras.

Estamos no tempo de correr. Precisamos deixar tudo o que nos impede de subir! Se vivermos com o mínimo necessário, na hora da emergência, nos sentiremos leves e livres. Não espere para sentir a separação desses objetos na hora amarga. Eles o prenderão para baixo junto com eles.

4. Pratique jejum, oração, meditação a cada dia
Estamos num momento totalmente imediatista da história da humanidade. Queremos tudo para “ontem” e não suportamos sequer a possibilidade de sentir dor ou privação de qualquer ordem.

Falar em jejum, oração e meditação parece perverter a ordem social vigente. Mesmo assim, é preciso caminhar nesta direção: lúcidos, conscientes de que o domínio de nossas emoções e desejos nos será benéfico com ou sem catástrofes. Se queremos ser fortes, devemos ser fortes no espírito e saber controlar a matéria e nossos humores. O jejum é uma prática comum entre pessoas que caminham na espiritualidade. E é surpreendente como podemos descobrir que é possível e até nos traz uma clareza de pensamentos absurda, sem falar dos benefícios para a saúde.
Existem modos de jejuar. Procuremos nos adequar a eles, buscando com pessoas que entendem disso. Saiba que a ciência convencional desaprova. Mas, como temos cabeça para pensar, podemos nos adequar a um conhecimento, com parcimônia e crítica, compreendendo que a ciência também tem seus limites. O prêmio é o autocontrole que nos aproxima do espírito e nos afasta do abdome.

A meditação e a oração são instrumentos importantes ao equilíbrio energético, elevando o espírito, saindo das emoções perturbadoras, ajudando a fazer melhor uso da intuição.
A oração e a meditação nos servem como suporte para alimentar o espírito e facilitar o domínio do corpo e da mente. Será de fundamental importância para conseguirmos manter a calma diante do caos.

5. Mude a alimentação
Nosso corpo é uma máquina dirigida pela mente. Como tal, é capaz de mutações químicas, atômicas e vibratórias.
A alimentação é a base da nossa saúde, pois é do alimento que retiramos a substância para promover a alquimia.
Precisamos eliminar as substâncias tóxicas do organismo e a alimentação ideal é muito simples, fácil e barata. O que acontece conosco é que sofremos a deformação pelos efeitos venenosos. Somos todos viciados ou intoxicados pelos maus alimentos.
A alimentação baseada no naturismo, utilizando vegetais que estão mais perto da luz: folhas, flores e frutos, com moderação no uso das sementes e das raízes e muita água e mel, é a ideal. A alimentação correta facilita a mente sã que vai ajudar nas possíveis mutações que possamos sofrer nestes tempos de transformações intensas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *