Não Lamente Uma Perda Ou Derrota

Que seu dia de hoje seja de vitórias. Mas, se isso não acontecer. Não fique lamentando. Reaja!

Faltam três meses para o fim do ano de 2012. Você já alcançou boa parte do que planejou, sonhou, desejou este ano?

Nãooo??? Tudo Bem! Não lamente.

Vamos conversar sobre isso!

Tenho observado, que todo mundo quer ganhar sempre para satisfazer a própria vontade ou vaidade. As pessoas competem arduamente para alcançar um resultado necessário, seja numa prova na escola, passar naquele concurso concorrido, no exame dum vestibular que abrirá as portas duma reconhecida universidade, na disputa por uma vaga em uma organização qualquer.

Ainda tem aqueles que competem exaustivamente para conquistar “aquela” paquera, perpetuar o namoro dos sonhos, convencer aos pais para permitirem seguir com amigos numa viagem dos sonhos.

Bem, se você parar para analisar , desejos é que não faltam. Não é mesmo?

Agora pense bem. Nem todos os desejos que você poderia ter, dependem exclusivamente de você. Por exemplo, uma relação amorosa, envolve outra pessoa. Não há como compensar o “não querer” da outra. No máximo, você poderá fazer sua parte e contribuir para que essa parceria dê certo.

Além disso, mesmo quando o empenho pessoal é o fator mais importante para uma conquista (quer seja amorosa ou não), esse empenho pode não definir os resultados desejados.
Vou pegar um exemplo mais prático com o qual tenho convivido nos últimos meses, trabalhando em alguns momentos com jovens do ensino médio, que além de cursarem disciplinas de um curso técnico, preparam-se para o vestibular, que já se aproxima.

Bom, o vestibular é um desses desejos que para ser alcançado, estudar é fundamental e responde em grande parte pelo sucesso da empreitada, mas o estudante pode ser traído por seu estado emocional ou por um acontecimento que ocorra à sua revelia na véspera ou até a caminho da prova.

Imagine. No final, depois de muita preparação e estudo, o resultado é negativo.

Frustração total, não é mesmo ?

O que eu quero deixar claro para você hoje, que é preciso considerar que existe um momento que poderia ser considerado o certo para que as coisas tão desejadas aconteçam. E, quem é que determina esse momento?

Seria, o Divino Criador do Universo, a sorte, o destino, sua própria maturidade, enfim cada um pode atribuir a razão do acontecer no momento certo, ao que lhe parecer mais verdadeiro.

Mas, o certo é que não dá para escapar de algumas frustrações no correr da vida e elas sempre parecem grandes demais quando acontecem.

Às vezes você pode julgar que as perdas são mesmo irreparáveis e vão fazer com que você se pareça ou sinta-se menor e menos importante diante dos sonhos, dos seus amigos e até de familiares.

Ah, não me diga, que você já não experimentou algo assim ?

Qual a saída?

Dar a volta por cima!

Com certeza quando acontece uma frustração grande, também surge um desejo de que o bom mesmo seria ter uma “lâmpada de gênio” guardada no armário, em que bastasse esfregá-la e pedir, que o pedido se realiza.

Agora pensa bem, que até esse gênio da lâmpada impõem frustrações. Ele restringiu a três seus pedidos.

Seria por capricho que ela faz isso?

Não, é não! Isso é sabedoria de gênio ou sabedoria divina.

Por que a capacidade do ser humano de reagir e lutar para conquistar seus sonhos, ficaria completamente perdida se todas as suas vontades fossem realizadas sem esforço.

Você já percebeu que a raiva da frustração pode se transformar num bom combustível e virar energia positiva, fazendo de você uma pessoa mais disciplinada, prudente, perseverante e humilde?

Essas são exatamente as qualidades necessárias a uma pessoa vitoriosa.

É verdade que tem gente que diante de um insucesso, um fracasso ou uma frustração se preocupa muito mais em arrumar culpados por isso, do que reagir e recomeçar novamente. Mas, lembre-se que quando você aponta os outros como os únicos responsáveis pelas suas perdas, você só desperdiça energia.

Infelizmente, ainda tem aquelas pessoas que transformam derrotas transitórias em permanentes e levam a vida chorando pelo leite derramado. Tornando-se eternas vítimas de si mesmas.

Isso é lamentável. Como uma pessoa que conheci hoje, que por algumas frustrações em sua vida, entregou-se de tal forma ao desânimo que passa o dia desejando apenas que a morte a leve.

Bom, saber lidar com a frustração é condição humana. Ela faz parte da sobrevivência e do crescimento. Você apenas precisa aprender a dosar os efeitos de uma frustração e com isso se empenhar mais e melhor, para obter o que realmente quer.

Sigmar Sabin – Professor e Aprendiz da vida – sigmarsabin@bomdiahoje.com.br -www.bomdiahoje.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *