Não Vai Dar Certo… (Agradeça E Siga Em Frente)

Basta você nutrir um sonho, uma expectativa, alimentar um projeto de vida, que sempre vai encontrar o Aldo Contra, aquele sujeito que mal você termina de falar, dispara:

– Não vai dar certo…

– Por que não vai dar certo?

– Porque não. Simples.

Igual ou pior que o Aldo Contra é o Jaime Droso, que treme diante de qualquer sinal de mudança, principalmente a mudança que acontece na SUA vida, não na dele. Jaime Droso também se manifesta nas horas em que a gente, inocentemente, revela planos, aspirações, desejos e motivações. Ele franze a testa, torce a boca de lado e saca aquele clichê:

– Olha, se conselho fosse bom, a gente não dava, vendia… e blá-blá-blá – apresenta toda sorte de tragédias que aguarda você antes, durante e depois de atingir sua meta.

Há algum Jaime Droso ou Aldo Contra na sua vida? Se sim, agradeça. Obviamente eles não possuem esses trocadilhos no nome, mas fazem parte do processo e sua utilidade é, principalmente, testar nosso foco, colocar à prova a nossa capacidade de perseverar e a força com que perseguimos nossos sonhos, não importando em qual esfera da vida ele esteja situado: pessoal, familiar, social, espiritual ou profissional.

Repare bem: em toda história, todos que fizeram alguma diferença foram ridicularizados no começo e adulados no final. Todos lidaram com um número mágico em sua trajetória, que representa a proporção de pessoas que encontramos nas decisões que tomamos na vida: aproximadamente 30% a favor, 30% contra e 40% indecisa.

Parte do trabalho consciente de automotivação está na nossa disposição de convencer, mais pelas nossas atitudes do que pela nossa fala, os 40% que se mostram indecisos. No decurso de tempo desse processo, ainda haverá uma parcela do contra que vai se deixar convencer.

Outra, por questões que variam desde o seu sistema de crenças, os paradigmas que carrega dentro de si, a zona de conforto em que instalou e até mesmo por puro preconceito, sempre vai dizer que você está errando, mesmo que os resultados mostrem o contrário.

Agradeça a todos – sejam a favor, do contra ou indecisos – e siga em frente. No dia em que nossas atitudes agradarem ou desagradarem a todos por unanimidade, na certa estaremos fazendo alguma grande besteira. Ou, tão pior quanto, algo completamente inócuo e sem valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *