Necessidades Individuais No Emprego

Objetivos:

Conscientizar os indivíduos acerca de suas necessidades pessoais de trabalho e como estas variam em intensidade.

Permitir que os participantes do grupo descubram o relacionamento existente entre suas necessidades e suas oportunidades em encontrá-las.

Valorizar a teoria que relaciona as necessidades individuais com as da empresa.

 

Tamanho Do Grupo: 25 a 30 pessoas, aproximadamente.

Tempo: 60 minutos, aproximadamente.

Material: Uma folha de papel em branco e lápis, para cada participante. Um quadro-negro ou folhas de cartolina.

Ambiente: Uma sala, com cadeiras, suficientemente ampla para acomodar todas as pessoas participantes.

Desenvolvimento:

O animador solicita a todos os participantes para que façam uma relação, respondendo, com frases curtas, à seguinte pergunta: ” O que você espera com o seu trabalho ? ”

Após uns 7 a 8 minutos, organiza-se, ou no quadro-negro ou numa cartolina, uma lista que contém as respostas individuais dos participantes, onde possivelmente teremos respostas como: bom salário, promoção pessoal, sucessão pessoal, boas condições de trabalho, segurança, liberdade, “o sentido de pertencer”, estar com os outros, desafios, apoio, etc.

Uma vez terminada esta lista, pede-se que a mesma seja copiada por todos os presentes, colocando-se em primeiro lugar aquela frase que no entender de cada um é a mais importante, no emprego atual, e assim por diante, até a última da relação, para aquela que no seu entender é a menos importante, no momento.

A seguir, formam-se subgrupos para que os participantes possam trocar idéias acerca dessas necessidades básicas no seu emprego atual.

Depois deste debate, o animador pede que a lista seja guardada, e cada qual, numa nova folha, fará outra relação, colocando em primeiro lugar aquela necessidade que ele sente ter a maior oportunidade de satisfazer no emprego atual, e assim por diante até a última, que ele sente ter menos oportunidade de satisfazer.

Terminada esta relação, a pedido do animador, todos podem comparar esta lista com a primeira, e formar subgrupos de dois, para a troca de idéias, acerca do paralelo estabelecido.

Segue-se em plenário um debate acerca do exercício feito, podendo cada participante focalizar os pontos altos da experiência.

Por último, o animador, juntamente com o grupo, poderá aplicar as necessidades individuais de trabalho à hierarquia das necessidades básicas, imaginada por Abraão Maslow, e teremos o seguinte resultado:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *