O Mundo É Dos Espertos

1

O mundo é dos espertos, certo? Depende do que você considera esperteza. E, pode acreditar, as pessoas que enchem a boca para dizer aos quatro cantos essa frase normalmente são aquelas que têm uma visão bastante deturpada do que é esperteza. Esperteza é algo muito maior do que furar a fila do banco, do que trair a namorada e bater no peito frente aos amigos dizendo que “eu sou o cara, tenho duas namoradas ao mesmo tempo”. Pode ser que num primeiro momento, a “esperteza” lhes cause boas coisas, como a economia de tempo (no primeiro caso) ou o regozijo dos prazeres da carne (no segundo caso). Mas, e o que vem depois?

Depois, vem uma grande sensação de vazio. Uma sensação inexplicável… e, pode ter certeza, ela não é uma boa sensação. Esses casos de espertezas podem se aplicar a várias situações da vida. Parem para pensar:

Políticos corruptos se acham espertos e passam por cima de toda e qualquer ética para embolsar alguns a mais, mas será que eles conseguem colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente, esquecendo-se da possibilidade de serem descobertos a qualquer momento? Pode ser que por um tempo sim… mas não para todo o sempre. Um dia a casa cai e eles pagam, de uma forma ou de outra, por tudo que fizeram. Ninguém sai impune (de uma forma ou de outra, o castigo vem).

Maridos bígamos se acham espertos, até o dia em que são flagrados pelas esposas. E, na maioria dos casos, acabam sozinhos, sem a mulher e sem a amante, sentindo-se pessoas horríveis por terem privado os filhos de ter uma família normal. Tornam-se cinqüentões vazios, que preferem andar com a “garotada” de 30, namorando garotinhas gostosinhas de 20… parece bom, não parece? Mas só eles sabem o quão amargos são. Só eles sabem que no fundo, no fundo, pretendem algo muito mais profundo do que toda essa superficialidade.

Esperteza, a meu ver (e espero estar certa) tem a ver com fazer o bem sem olhar a quem. É sempre ponderar se nossas atitudes não prejudicarão ao próximo. É ser mais responsável em nossas escolhas, sem iludir ou ludibriar pessoas inocentes, que não merecem isso. Ser esperto vai muito além de passar a perna, de tirar proveito, de pensar apenas em si. Todas as nossas ações geram reações. Melhor, então, agirmos conscientes do que poderá voltar para nós.

Confesso que falar assim lembra aqueles fanáticos por suas religiões que pregam a multidões sem, ao menos, levar em consideração se alguém está prestando atenção em suas palavras. Não nego que dizer “faça o bem” é muito mais fácil do que fazer, realmente, o bem. Dizer “doe sangue” é muito mais simples do que enfiar uma agulha no braço e deixar que retirem mililitros mais mililitros de sangue do nosso corpo, gerando um desconforto durante todo o dia (sempre que eu dôo, passo mal). E também não quero confundir as estações… ser bondoso é uma coisa, ser esperto é outra. As duas se cruzam, mas não se igualam.

Ser esperto é pensar rápido, tomar decisões positivas, fazer escolhas certas, aprender com os erros e não cometê-los mais. Ser esperto é não se apoderar de facilidades da vida em benefício próprio, passando por cima dos sentimentos alheios, mas sim, aproveitar dessas mesmas facilidades, para evitar o próprio sofrimento e o sofrimento alheio.

Esperteza pode ser caracterizada pela inteligência e, cá pra nós, furar uma fila é uma atitude inteligente? Roubar é uma atitude inteligente? Trair é uma atitude inteligente? Causar sofrimento a alguém, ou mais tarde a si próprio, é uma atitude inteligente?

Se você tiver chegado a uma conclusão positiva, viva feliz com sua esperteza…. por um tempo, pois logo os problemas aparecerão. Porém, se concorda comigo e acredita que esperteza é algo muito mais profundo, mais nobre… utilize a felicidade para seguir seu caminho. Isso, sim, é inteligência.    Virgínia Magalhães

One Response to O Mundo É Dos Espertos

  1. Que voce tem contra os homens minha cara? Mulheres também traem – nunca trairam tanto como agora.
    Castigo , casa cai, essas coisas que citou , nada mais é do que Lei do Retôrno – conhecida por todos.
    Quanto a fanáticos (as) religiosas, é verdade, voce fala como uma.
    Observe; não é crítica, não é censura. Enquadro-me no título, é apenas um comentário.
    Por fim. Políticos ladrões e corruptos dormem bem sim, dormem o sono dos justos. Quem não dorme direito somos eu e voce – por não sermos espertos.
    Alias, vamos ver se nossa noite não vai ser insone.
    Boa noite, ok?
    Peres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *