O Que É Dinâmica De Grupo?

A expressão Dinâmica de Grupo surgiu pela primeira vez num artigo publicado por Kurt
Lewin, em 1944, onde tratava da relação entre teoria e prática em Psicologia Social.
Dynamis é uma palvra grega que significa força, energia, ação. Quando Kurt Lewin utilizou
essa expressão e começou a pesquisar os grupos, seu objetivo era o de ensinar às pessoas
comportamentos novos através de Dinâmica de Grupo, ou seja, através da discussão e de
decisão em grupo, em substituição ao método tradicional de transmissão sistemática de
conchecimentos.
Por que trabalhar com dinâmicas de grupo?
As dinâmicas possibilitam vivências, que ao serem refletidas e partilhadas gestam um
parendizado pessoal e grupal libertador, possiblitando,dentre outras coisas:
• Autoconhecimento com ser único e social;
• Exercício de escuta e acolhida do outro como ser diferente;
• Experiência de abertura ao outro e participação grupal;
• Percepção do todo e das partes, tanto da vida como da realidade que nos cerca;
• Desenvolvimento da consciência crítica;
• Confronto e avaliação da vida e da prática;
• Tomada de decisão de modo consciente e crítico;
• Sistematização de conteúdos, sentimentos e experiências;
• Construção coletiva do saber.
Para quem vai orientar a dinâmica
É fundamental:
• Conhecer todos os passos da dinâmica para aplicá-la com segurança;
• Ter clareza de aonde se quer chegar, qual o objetivo e a função da dinâmica dentro do
processo a ser desenvolvido, entendendo-a como um instrumento;
• Possibilitar um clima de espontaneidade em que os participantes sintam-se livres e �
vontade para participar da experiência feita;
• Perceber o nível de relações e entendimento do grupo, pois nem toda dinâmica se adapta
bem a qualquer grupo. Ela pode ser um instrumento enriquecedor se for bem utilizada e
se o grupo estiver em condições de vivenciá-la;
• Observar as expressões corporais, sobretudo as expressões faciais dos participantes no
decorrer da dinâmica, para valorizar os sentimentos e reações de cada um;
• Qualquer que seja o resultado alcançado com uma dinâmica, ele é o objeto da reflexão e
da aprendizagem, pois dinâmica não tem resultado errado;
• As dinâmicas podem ser adaptadas de acordo com a realidade e o tamanho do grupo. E
não se esqueça de que a preparação da dinâmica já é uma dinâmica a ser refletida e
avaliada.    Celso Paulo Leite e Milton Domingues Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *