O Que Responder Quando, Na Entrevista, Perguntam Sobre Pretensão Salarial

http://3.bp.blogspot.com/-ffFfnakQesA/TiwvBu2PF9I/AAAAAAAACnM/W-f-Paa-S0Y/s200/accept.png

Nestes meus quase 25 anos na área de Recursos Humanos, entre estudos e trabalho, sei que existem muitos questionamentos ao profissional durante a entrevista de emprego. Uma das questões mais delicadas e que tenho visto junto à maioria dos candidatos é quando questiono a respeito de sua pretensão salarial.

A entrevista é mais ou menos parecida com um encontro entre duas pessoas em uma festa. Digamos entre um rapaz e uma moça onde um tem interesse no outro. Então, faz-se várias perguntas para saber se as suas opiniões, maneira de agir, gostos agradam ou se adaptam aos seus.

Se o perfil daquela pessoa se encaixa nas expectativas que desejo encontrar em alguém.

Um quer saber a respeito da outro, para depois decidir se aquela pessoa será seu namorado(a) ou não… Naquele momento ou não… Se tem as ambições que desejo encontrar no outro.

Uma das perguntas neste namoro entre entrevistador e entrevistado é a sua pretensão salarial. Funciona mais ou menos porque desejamos saber se aquele candidato se enquadra na faixa que desejamos oferecer. E em alguns casos uma elasticidade para aumentar ou diminuir um valor negociável.

O que eu aconselho aos candidatos é primeiro fazer uma pesquisa salarial de sua profissão no mercado de trabalho (normalmente em grandes jornais vem a tabela).

É importante que o candidato verifique quanto pagam na pequena, média e grande empresa, sempre existe essa variação e, deve então, identificar em que categoria se enquadra a empresa que está pleiteando determinada vaga.

Deve, principalmente, verificar em que categoria ele, o candidato, se enquadra em sua profissão. Ou seja, se está começando ou se já é um profissão experiente na carreira.

Aconselho caso o candidato não tenha idéia dos valores do mercado, não chute!!! Veja qual o salário realmente deseja receber (com coerência), baseado em quanto ganhou até a presente data, a sua qualificação para tal salário…

Questione: você é formado? Fez cursos extracurriculares? Tem quantos anos de experiência no mercado? etc. É mais fácil fazer referência a seu ganho atual ou mais recente e mencionar um discreto aumento.

Nem pense em aceitar abaixo da média simplesmente por estar desempregado. Porque daqui a alguns meses você irá estar na mesma situação de agora: procurando algo melhor. Ou pior ainda: ganhando pouco, reclamando e sendo muito infeliz.

Outra dica, após situar seu salário no mercado, é nunca dizer o valor em números e sim em salários mínimos. E, de preferência, citando a faixa salarial que você se enquadra. Responda a pergunta do entrevistador dizendo: “Desejo ganhar de 8 a 10 salários mínimos”. Isto dará uma margem negociável para ambas as partes. Favorecendo, assim, uma circunstância onde a empresa poderá lhe pagar um pouquinho mais e/ou você poderá aceitar um pouco menos. Sem que ambos aceitem ofertas que não irão ser satisfatórias.

Se autopromover em excesso também é furada! Mesmo que consiga enganar o recrutador, a empresa vai lhe arrancar o couro querendo ver tudo que vc prometeu e disse que era capaz de fazer (e na verdade não é!).

Pense nisso: nós recrutadores temos interesse em avaliar a noção de valor que o candidato tem em relação à posição que vai ocupar. Que valor ele se agrega? Como ele se “vende”, se é alguém agregador ou não…

Sabe por quê? Porque somos indiretamente responsáveis pelos profissionais que indicamos para a contratação e na falha deste a primeira pergunta do Gestor Geral de RH, do diretor ou do presidente da empresa será: “-Quem trouxe esse sujeito pra cá?”

Aí vão lembrar rapidinho do recrutador!!!!

Abraços e fique bem…

Rita Alonso: Professora de Recursos Humanos. Desenvolve trabalhos de consultoria organizacional, ministra treinamentos e palestras motivacionais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *