Os 10 Mandamentos Para A Realização Profissional E Nos Negócios

1) Sonhar, princípio básico dos que pretendem realizar …

Costumo dizer que existem dois tipos de sonho. O primeiro é quando procuramos usar nosso leito para esquecer, forçando a mente para algo que desejamos, como, por exemplo, ganhar na loteria, viajar, ter o carro dos sonhos …

O outro geralmente acontece na noite de domingo para segunda, quando caímos na realidade de que existem problemas, contas a pagar, decisões a tomar…

Comece tentando tirar os pesadelos da frente, procurando soluções com os pés no chão. Depois, continue a criar e a agir para vivenciar o seu dia-a-dia, conquistando passo a passo tudo o que aparecia mas não acontecia.

2 ) Motivação, acordar cedo, tomar banho de água fria, buscar um sorriso para a vida, procurando conquistar algo melhor

Bom-dia!!! Hoje acordei diferente e com aquela disposição para procurar o novo, como se alguma coisa dissesse que o dia está começando e só temos dois caminhos: vencê-lo ou esquecê-lo.

Comece seu dia com um sorriso espontâneo, dirigindo-o a alguém próximo. Garanto que a resposta que você terá será melhor que a de ontem. Mas não pare por aí. Se o banho quente não o renova, ajude o governo evitando outro “apagão” e vá de ducha fria. Acho que você vai se sentir melhor.

O que quero dizer é que durante toda a sua vida pessoal e profissional, mesmo sendo o mais capacitado, o mais competente, você não terá sucesso algum se não souber lidar com pessoas. Tudo nasce de um processo de troca, relacionamento.

Peço a você que por alguns segundos se esqueça da tecnologia e da interglobalização e se lembre do padeiro que consegue sobreviver em sua atividade pelo simples fato de conhecer todos os fregueses de sua carteira e de saber o nome de cada.

As mudanças no mundo acontecem de forma muito rápida, porém somos incapazes de acompanhá-las no mesmo ritmo. Não se esqueça de que robô não come nada e não compra nada, que sexo com boneca deve cansar rápido e que quando se busca algo nas telas, alguém já o fez antes.

Desculpem, meus amigos, mas como vocês vão conseguir alguma coisa se não tiverem de quem comprar e, tampouco, para quem vender?

Não quero ser repetitivo, mas é preciso apreender que todo dia surgem oportunidades novas inter e intra-ambiente para melhorar e evoluir nossa capacidade de doar e de receber. A intensidade desta troca é que abre caminhos para o sucesso. Comece conhecendo-se a si mesmo pelo modo mais difícil: escutar o que os outros acham de você. Pare de culpá-los quando as coisas não acontecem para você. Pode até ser por causa deles. Mas não se esqueça que o seu futuro também depende do futuro deles.

Eu não disse que você só deve pensar em você. Disse que é preciso se conhecer melhor, reinventando uma nova forma de construir novas famílias que possam produzir conhecimento e competência com mais homogeneidade para obter respostas velozes e precisas, que evitem o fim dos casamentos e dos negócios. Para terminar, peço desculpas se não consegui um amigo, um novo relacionamento. Mas desejo que você seja melhor amanhã, porque hoje acordei diferente.

3) Atitude, ou você faz, ou tenha certeza de que alguém fará em seu lugar…

Tudo passa e o tempo não está nem aí pelo fato de você aproveitá-lo ou não. Também não adianta buscar ajuda não convencional, acreditar que aquele lá de cima tem um tempinho só para você. O mundo está aberto e a internet pode captar por baixo custo coisas necessárias para seu aprendizado. Mas por mais aprendizado que você tenha, um dia terá que aplicá-lo, de se expor e cantar a sua própria música, sabendo que existirá uma plateia que poderá reconhecê-lo com aplausos ou marcá-lo pelas vaias. Este é o desafio que você encontra na vida, como o “SER OU NÃO SER”, de William Shakespeare.

A atitude começa quando trabalhamos para libertar de nosso interior a parte que pode fazer acontecer, mas está impedida por inseguranças. Quebre o gelo, mesmo que tenha certeza de que suas ações iniciais não serão tão perfeitas ou aceitas. Você certamente estará iniciando um processo que o transformará em alguém bem mais satisfeito.

4) Percepção, trabalhe observando o que acontece, o que precisa acontecer, o que pode surpreender…

Existem pessoas que fazem bem feito, são dedicadas, seguem as regras, os livros e a didática correta para não serem surpreendidas por maus resultados. Porém, as respostas nem sempre são as planejadas. Quando muito, se identificam com os índices medianos do mercado.

Perceber que o vento está batendo no rosto, de onde ele vem e para onde ele vai, o seu fluxo e as consequências que vai produzir em sua rota são detalhes que fazem a diferença.

Do ponto de vista dos negócios, enxergar o que ninguém consegue ver é o princípio da excelência de poucos, que conseguem estabelecer um crescimento continuado, independentemente das condições do ambiente, das taxas de juros, da ausência de mercados definidos, das políticas estáveis. (Sergio Dal Sasso)

5) Capacitação… Qual o caminho para aprender? Qual a verdadeira formação?

A grande maioria dos principais empresários e executivos do mundo não chegou ao sucesso pelos meios acadêmicos. Seus resultados vieram da experiência e da vivência, do praticar o exercício diário do “trabalhar” aproveitando a disponibilidade do tempo para realizar, conhecendo e trocando conhecimentos com outros, errando e ajustando.

O grande negócio dos profissionais de sucesso vem do fato de que eles têm objetivos bem definidos e conseguem desenvolver um planejamento adequado e organizado para o desenvolvimento de suas ações.

Eles transferem suas intenções com clareza, têm habilidade, conseguem compor equipes homogêneas, que assumem objetivos homogêneos e corporativamente trocam conhecimentos em prol de velocidade de execução e grande índice de acertos nas realizações.

6) Competência… o momento de transferir aprendizado e ser reconhecido por saber fazer bem feito

Conhecimento pode ser obtido de várias formas. A tendência atual é que todos tenham condições para aprender. Mesmo com poucos recursos financeiros, todos podem ter à disposição um conjunto de informações específicas sobre profissões e mercados de interesse.

O grande problema começa quando, na prática, precisamos nos tornar percebidos com os resultados de nossa formação. Neste momento, é indispensável desenvolver características pro-ativas, ou seja, para crescer é preciso se expor. A intensidade desta exposição fornecerá subsídios práticos que farão os outros perceberem a nossa existência e avaliarem o grau de nossa competência.

7) Estratégia… visão documentada e ampliada para o sucesso continuado

Estratégia não tem nenhum valor quando é isenta de ações táticas. É muito comum encontrarmos grandes estrategistas que se confundem com grandes sonhadores, pois não conseguem pôr em pratica o que pensam, o que escrevem. No máximo, conseguem ser bons professores ou escritores, e com alguma utilidade, oferecem informações para empreendedores.

Quando reconhecemos alguém do mercado como um grande estrategista, logo percebemos a existência de uma equipe coesa e motivada, responsável pela execução. O mais interessante é que sempre verificamos uma boa estratégia pelo resultado que ela oferece, nunca pela forma como é construída.

8) Planejamento… pratique esta ferramenta, saiba o que fazer amanhã, aproveite melhor o tempo para que ele esteja a favor dos seus objetivos

Quando trabalhamos um sonho, imaginamos a possibilidade de viabilizá-lo. A persistência deste exercício nos leva a esboços que, peneirados, geram planos e formam estratégias. Mas como estabelecer os resultados dos nossos projetos?

Para tudo o que pretendemos atingir, temos custos proporcionais para investir. Ou seja, devem ser computados todos os recursos humanos e materiais.

Organizar o que pretendemos fazer, quantificar e qualificar o conjunto necessário (meios e formas) do como e o que pretendemos atingir é a melhor ferramenta para anteciparmos as ações reais.

Registrar ideias não significa esquecer de seus autores. As ideias ajudam a errar menos e a ajustar caminhos.

9) Metas… Como fazer acontecer sem comprometer o resultado esperado?

No mundo empresarial, META é sempre algo chato, que nos dá a sensação de perda de liberdade. Ninguém gosta desta frase, principalmente os profissionais da área de negócios…

Não existe um único momento empresarial em que as METAS, as nossas e as dos outros, não são lembradas. Porém, mesmo chata, a META é indispensável.

De nada adiantam estratégias, projetos e planejamento, se não forem transferidos ao conjunto que compõe a organização. Existe uma parte que nos pertence e que só terá sentido de execução quando entendermos que ela está conectada com a parte dos outros e que todas as partes somadas serão a confirmação da qualidade e do comprometimento do grupo.

10) Realização… Do sonho ao resultado. Estar de bem com a vida, com os que nos cerca, com o dever cumprido

Se de tudo o que adicionamos neste trabalho conseguimos dar um pouco de ajuda para você continuar acreditando, batalhando e lutando pelos seus ideais, já estamos recompensados, satisfeitos, felizes e de certa forma realizados. Nossas realizações vêm de coisas simples e de feitos complexos. Elas sempre são demonstradas por aqueles a quem dirigimos nosso trabalho, nossa dedicação e nossos esforços. Ficamos realizados pelo simples motivo de sabermos que neste momento você está tentando tirar algo positivo destas simples palavras, destas simples frases. Sergio Dal Sasso – sergiodalsasso.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *