Perdidos No Mar

Objetivo:

Discutir com os participantes as variáveis de uma decisão e a concluírem a importância da atualização e do autodesenvolvimento de cada um para um boa tomada de decisão.

O grupo está convidado para um cruzeiro marítimo de longa duração com todas as despesas pagas.

Desenvolvimento:

1       O instrutor faz uma tempestade de idéias lançando no cavalete o que os treinandos gostariam de levar num passeio de Iate (estimular que o grupo leve muitas coisas supérfluas).

2       Em seguida, explicar que o nosso iate bateu num Iceberg e está naufragando e então distribuir a Folha Individual de Perdidos no Mar (Anexo III), para que cada um possa numerar o itens em termos de importância para a sobrevivência.

Onde é que ocorre a maior incidência de erros nos passos da Tomada de Decisão? Concluir com o grupo que é no Levantamento de Alternativas justamente pelo desconhecimento e pela falta de informação. Trabalhar com o grupo a importância da reciclagem e da atualização de cada um no desempenho de suas atividades. Explorar com o grupo a Situação Real e a Situação Ideal. Voltar aos cavaletes que contenham a tempestade de idéias e dizer que lá está representada uma situação ideal e que o naufrágio representa uma situação real. Perguntar qual a situação que estamos vivendo em termos econômicos e de crise. Concluir que estamos numa situação de emergência e trabalhar com os treinandos enfocando o poderíamos fazer para sobreviver a esta situação de emergência para que ela se transforme em ideal.

 

Abaixo, uma explicação racional das prioridades, segundo os especialistas:

De acordo com os entendidos, as bases necessárias para a sobrevivência de uma pessoa perdida no meio do oceano são artigos usados para chamar a atenção e de sustento, até que chegue o salvamento. São de pouca importância os artigos de navegação. Mesmo que uma pequena balsa salva-vidas seja capaz de alcançar a terra firme, seria impossível estocar comida e água para sobreviver durante todo o período. Por isso, são de primeira importância o espelho e os dois galões de óleo misturado com gás. Estes itens podem ser usados para sinalizar um salvamento de ar e de mar. São de segunda importância os itens como água e alimento, por exemplo, o alimento concentrado. Uma explicação racional breve ajudará para compreender a enumeração de cada item. Naturalmente estas breves explicações, obviamente, não representam todo potencial usado em cada item específico, mas, antes, a primeira importância de cada um.

01)   Um espelho tipo médio: Importante para poder fazer a sinalização água e mar, para o salvamento.

02)   Dois galões de óleo misturado com gás: Importante para sinalização, já que o óleo misturado com gás flutua na água e pode ser incendiado com a nota de dinheiro e o fósforo (obviamente fora da balsa salva vidas).

03)   Cinco galões de água: Para saciar a sede, etc.

04)   Alimento concentrado: Para alimentação.

05)   Um plástico de seis metros quadrados: Usado para coletar água da chuva, servir de abrigo, etc.

06)   Três caixas de chocolate: Reserva de comida.

07)   Equipamento para pesca: Em caso de necessidade, para pescar, providenciar alimento.

08)   Trinta metros de corda nylon: Usado para juntar os equipamentos para não se perderem

09)   Colchão flutuante: Se alguém cair, pode servir como salva-vidas.

10)   Repelente de tubarões: Uso obvio.

11)   Três litros de rum: Contém 80% de álcool, suficiente para ser usado como antisséptico contra infecção.

12)   Pequeno rádio transistor: de pouco uso, visto não haver possibilidade de transmitir.

13)   Mapa do Oceano Atlântico: Sem uso, visto não haver equipamento adicional de navegação, porque pouco importa onde estamos e sim onde está o socorro.

14)   Sextante: relativamente sem uso, uma vez que não há cronômetro, nem marcação.

15)   Mosquiteiro: Não há mosquitos no meio do Atlântico

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *