Por Que Você Diria “Não”?

nao

 

Saiba que você pode dizer “não” para o pedido de alguém simplesmente porque você não quer fazer. Por exemplo, sua amiga te convida para ir a um bazar no sábado a tarde e você não quer ir. Ponto. Talvez você queira dizer não porque esse pedido vai contra o que você acredita e quer para sua vida. Ou talvez ainda porque você realmente não pode e, se fizer, vai se prejudicar de alguma forma. Qual é o seu motivo? Você nem precisa, necessariamente, contar ao outro. Mas precisa saber internamente. Precisa aprender a se questionar.

Quais as prováveis consequências que o seu “não” vai gerar?

Primeiro: talvez nem gere tantas consequências ruins como você imagina. No mais, você está sendo egoísta porque essa pessoa é sempre parceira e você se sente no dever de retribuir? Ou apenas ela vai ficar chateada porque não sabe ouvir não? Você consegue lidar com a mágoa dela? Essa pessoa é realmente importante pra você ou você simplesmente não aguenta a ideia de não ser querida por todos? Veja que a sua resposta tem tudo a ver com você e não com o outro.

Sua decisão precisa fazer sentido pra você!

Se você não conseguir descobrir por que você adoraria dizer “não” ao pedido de alguém, e se você não conseguir analisar, de modo realista, o que o seu “não” pode gerar e o quanto você está pronta para lidar com essas consequências, você vai continuar experimentando uma verdadeira tortura toda vez que alguém te pedir algo e você sentir vontade de dizer “não”.

Por isso, minha cara, parta do pressuposto de que todo mundo tem o direito de dizer “não”, inclusive você. E que você não pode decidir por ninguém, mas pode e deve decidir por si mesma. Você nunca será querida por todos, mesmo dizendo sempre “sim”.

E só tem um jeito de conseguir ser uma pessoa que diz “não” quando quer dizer “não” e sabe lidar com as consequências: treinando, experimentando, errando e consertando, se questionando, refletindo e, acima de tudo, desenvolvendo maturidade suficiente para saber ouvir e falar um “não” e se sentir tão justa e digna de ser querida quanto se tivesse ouvido e dito “sim”.

Afinal, você disse “sim”, só que para si mesma – a pessoa mais importante da sua vida! Sim pra você porque se deu o direito de pedir… e soube lidar com a disponibilidade do outro. E sim pra você porque escolheu fazer o que era melhor naquele momento, na sua vida.

Esse é o princípio da honestidade e da transparência. Esse é o princípio da autoestima!  Rosana Braga

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *