Pôr-Se Na Pele Do Outro: O Espelho

Objetivos: Conscientizar as pessoas acerca da dificuldade que existe em compreender os outros e mostrar que a falta de comunicação é muitas vezes um problema de falta de compreensão.

Material: Lápis ou canta e papel branco.

Processo: O animador explica inicialmente o que se entende pela expressão: “Pôr-se na pele do outro.” Como é o outro, na própria pele? Como compreendê-lo para melhor comunicar? Etc.

Em continuação, o animador pede que formem grupos a dois, para poderem vivenciar a situação de “espelho” como parceiro. Este exercício tem três fases:

1ª fase: O parceiro “A” procura executar uma ação (tomar um café, trabalhar no escritório, escrever uma carta, etc.) e o colega “B” o imitará em todos os gestos, com o seu ritmo, suas emoções  e com toda a precisão.

2ª fase: Invertem-se os papéis. O parceiro “B” começa a ação e o “A” o imita em tudo.

3ª fase: Nessa fase, é sempre a situação do espelho.  Após algum tempo de concentração de um sobre o outro, cada um procurará ser, ao mesmo tempo, aquele que inicia o gesto e fará a vez do espelho, imitando os gestos do outro. Ninguém saberá o que irá acontecer. Observa-se que as duas pessoas farão ao mesmo tempo as duas coisas.

Finalmente as duas pessoas comentarão a experiência vivida, pondo em comum as seguintes observações:

a)      A dificuldade de estar atento durante todo o tempo.

b)      A concentração sobre o outro.

c)      O gesto externo, revelando o movimento interno.

Quem toma a iniciativa de um gesto? Quem o imitará?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *