Processo de Desenvolvimento Pessoal

O auto-desenvolvimento ou crescimento pessoal está aqui sendo entendido como, a capacidade de trabalhar em si mesmo, a partir do ponto em que se está, para se conseguir metas pessoais de auto-realização e paz interior, num processo de maturidade emocional. Nessa perspectiva, a realização profissional e harmonia nos relacionamentos são conseqüências de um percurso de vida conscientemente apoiado em valores pessoais e universais.
Em primeiro lugar, é necessário aspirar pelo crescimento interior. Acreditar em si mesmo e no seu potencial para mudanças. Decidir mudar. Ter coragem e disposição para iniciar o percurso. Acreditar que a sinceridade de propósitos atrairá a ajuda necessária. Focar os resultados e não os obstáculos. Traçar metas. Renovar sempre sua motivação independentemente das condições e dificuldades. Estar disposto a possíveis sacrifícios pessoais antes mesmo de colher os primeiros frutos. Três atitudes básicas são necessárias como suporte ao processo de desenvolvimento pessoal: humildade, sinceridade e persistência. Outro fator de suma importância para vencermos obstáculos e alcançarmos resultados é termos definido objetivos, sabermos onde queremos chegar e prosseguirmos com afinco.
“Pensar é o trabalho mais pesado que há e talvez seja essa a razão para tão poucos se dedicarem a isso.”
Henry Ford, citado em Robbins ( 1987: 204)
Para termos mais êxito pessoal e profissional devemos seguir alguns passos necessários para não desistirmos no meio do caminho, segundo a neurolingüística é importante observarmos alguns cuidados na formulação de objetivos, abaixo estão relacionadas algumas condições básicas para definirmos e alcançarmos nossos objetivos.
Formulação de Objetivos:
É cada vez menor o número de pessoas que reconhece a arte de relacionar-se, como implícita na vida do ser humano. Não compreendem que essa arte é algo que está latente, ou seja, que ele ainda não despertou para a sua misteriosa força criadora.
Neste sentido podemos utilizar a formulação de objetivos como ferramenta na arte de comunicar-se com excelência.
Só podemos chegar a algum lugar se soubermos com precisão onde queremos ir. Diz um provérbio que :
“Não há vento favorável para quem não sabe onde quer chegar.” Sêneca
Ocorre muitas vezes que, o ser humano não sabe onde quer chegar, por outro lado tem pessoas que traçam seus objetivos e sabem onde querem chegar e em quanto tempo alcançarão seus objetivos. Neste segundo caso define um aspecto de relevância importância na condição de mudança pessoal. Pois, quanto mais tivermos precisa e positivamente definido o que desejamos, maior é a probabilidade de sucesso.
Quando programamos nosso cérebro para reconhecimento das possibilidades as oportunidades acontecem.
Para obter mais sucesso na formulação de objetivos faz-se necessário seguir algumas condições básicas que são sugeridas pela PNL, sendo elas sete:
O objetivo deve ser formulado de modo positivo:
O que significa almejar algo com convicção de onde se quer chegar, ver e sentir-se movido pelas possibilidades. “Não encontre um defeito, encontre uma solução”
Henry Ford, cidado em Robbins ( 1987:91).2ª) Procedimento de evidência:
Há de se fazer algumas perguntas a si próprio tais como: “O que estarei vendo, ouvindo e sentindo quando alcançar o meu objetivo? Como saberei que estou a caminho de conseguir meu objetivo? ”
J.C Nazzilli ( 1999:40)3ª) O objetivo deve ser iniciado e controlado por quem o formula:
Ao iniciar um objetivo o seu formulador é quem deve controlar todo o processo do objetivo. Deve ter na sua programação mental todas as alternativas que ele dispõe. Se para alcançar o objetivo, o indivíduo necessitar de uma outra pessoa, é necessário que essa outra pessoa seja “seduzida”, que seja oferecida a ela vantagens.
A maior probabilidade de sucesso no alcance do objetivo está na disposição do maior número de alternativas. Pois se possuímos apenas duas, encontramo-nos num dilema, diminuindo a possibilidade dessa escolha.
“Nossas dúvidas são traidoras, e nos fazem perder o bem que sempre poderíamos ganhar, por medo de tentar.”
Willian Shakespeare citado em Robbbins ( 1987: 82)
O objetivo deve ter um tamanho apropriado:
“O encontro da preparação com a oportunidade, gera o rebento que chamamos de sorte”Robbins(1987: 47)
É importante adequar a dimensão do objetivo com o prazo estabelecido para atingi-lo. Quando estabelecemos objetivos muito grandes, podemos nos perder nos processos, bem como, diminuir a probabilidade de usufruí-los.
A alavancada de um objetivo só se dá pela motivação. O indivíduo pode questionar o que tal objetivo fará a ele. Neste caso podemos exemplificar a realização de uma monografia que, a priori tem a conotação de algo extremamente desgastante. No entanto, se ligarmos o ato de fazer o trabalho a um crescimento pessoal e profissional, nos sentimos motivados e partiremos para a ação.
Recursos para alcançar os objetivos:
Essa condição da formulação do objetivo, refere-se a verificação de todos os recursos necessários para se chegar ao resultado final.
Havendo necessidade de recursos adicionais, há de se estabelecer um recurso subsidiário.
O formulador do objetivo deve ter em mente todas as opções disponíveis, saber se ele necessita de ajuda externa e a estratégia que será usada para receber essa ajuda, se necessário. Também perguntar a si próprio o que o impediu de alcançar os objetivos até hoje. Esta pergunta pode ter como resposta a redução de opção de escolha, e pensamentos que o fizeram limitar-se na ação e flexibilidade. Se esta for a reposta. Vale repensar as crenças e valores.
“se você só fazer aquilo que sempre fez, só obterá aquilo que sempre obteve. Se o que você esta fazendo não esta dando resultados, faça outra coisa”
Joseph O” Connor, John Seymour( 1995:27)

 
O objetivo deve ser contextualizado:
Com o objetivo o indivíduo é levado em direção à sua otimização. Entretanto, é necessário também que o objetivo seja contextualizado o que significa saber:
Onde ou em que situação o indivíduo deseja alcançar o objetivo;
Quando deseja conseguir seu objetivo e
Com quem gostaria de estar quando alcançar sua meta.
O objetivo deve ser ecológico:
A ecologia em objetivo implica na avaliação de, o quanto a obtenção do objetivo estará afetando a vida daquele que o formulou, bem como, suas relações familiares e sociais.
A estrutura ecológica de um objetivo é caracterizada pela harmonia que deve haver entre a meta alcançada e a vida como um todo de quem o formulou.
Resignificação:
“Se as pessoas tem uma experiência sensorial da qual não gostam muito, o de que não gostam é a sua resposta à mesma. Uma forma de modificar a resposta em si não está baseada no que está se passando na experiência sensorial. Se você modifica o que a experiência significa para ela, as respostas serão outras”
Bandler e grinder( 1986: 15)
Aprendemos o significado das coisas pela nossa educação, cultura e vivências. Quando o indivíduo sente-se afetado por algo que está lhe acontecendo ele precisa avaliar o significado que ele mesmo esta tanto para aquilo que lhe incomoda.
Muitos de nós já ouvimos o ditado popular “Há males que vêm para o bem”. Quando o indivíduo diz isto ele está visualizando na situação supostamente negativa, a vantagem não vista até então, naquela situação.
Resignificar, pressupõe perceber algo que não estávamos percebendo, notar uma provável vantagem que não estávamos aproveitando, ou representar de um novo modo, uma experiência, de maneira que o alcance de nossos objetivos sejam favorecidos.

Fonte: www.grupodesenvolver.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *