Que Saudade Eu Tenho Do Que Eu Tinha

Imagem 94

Ah! Quem um dia já não ouviu principalmente em nossa infância de algum adulto: “se arrependimento matasse!”.

Esse errôneo conceito entrou em nosso subconsciente de tal forma que nos faz ter medo do novo e na mesma proporção faz com que nos mantenhamos sempre em zonas de conforto, nem sempre agradáveis, mas que conhecemos profundamente.

Essas situações confortáveis, no entanto, muitas vezes, não por nossa espontânea vontade, mas por força de terceiros se desfazem e com isso somos pegos de surpresa!

Quando essa surpresa assola o nosso coração, criamos os tão famosos e complicados cordões emocionais, que nos mantém presos a situações que não mais fazem parte de nossa vida. Situações do tipo: quando eu tinha aquele emprego eu era feliz, quando eu tinha a minha família unida eu era feliz, quando eu era pequena eu era feliz, quando eu morava em determinado lugar eu era tão feliz e assim por diante nos mais diversos aspectos de nossas vidas, mas de tudo isso fica a pergunta que em seu coração não se quer calar, porque não ser feliz hoje?

A vida passa de uma maneira muito rápida e intensa e estar preso ao passado não permite que você se conecte com possibilidades futuras, não lhe dá oportunidade de viver histórias diferentes, não possibilita que você realize o seu projeto de vida.

Tudo que um dia foi parte de sua vida, teve um motivo e um sentido Divino para ser e se hoje não mais faz parte é porque há sim um projeto muito maior para você. Tenha absoluta certeza.

Viver intensamente o momento presente representa muito mais do que possamos imaginar, significa enxergar o passado como lembranças verdadeiras de um aprendizado intenso e ver o futuro com todas as enormes possibilidades que são oferecidas a cada segundo em nossas vidas.

Estar bem ou mau a cada instante de sua vida é uma escolha que fazemos e depende somente de nós mesmos. (…) De tudo isso, fica a lição: viver de passado faz com que possibilidades futuras sejam desperdiçadas.

Existem situações que vivemos em nossas vidas que parecem castigos, quando, na verdade, são o remédio para nos colocar no caminho correto rumo ao nosso projeto de vida.(…)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *