Saia Logo Desse Clubinho Dos Tristonhos

Óh dia, Óh céus, Óh vida… Oh tristeza… Eu sabia que nada ia dar certo hoje!
Eu me lembro de dois personagens de desenhos animados “da minha época” uma dupla chamada Lippy e Hardy (Lippy the lion and Hardy Har Har), eram Um Leão o (Lippy) e uma Hiena (Hardy Har Har) extremamente pessimista que vivia dizendo: “Oh dia, Oh céu, Oh Azar…isso não vai dar certo.”
Foi na lembrança desses personagens e em alguns seres humanos com atitudes bem semelhantes à do Hardy que me inspirei para dar nome a um Clube chamado “Clube do Tristonho”.
Aliás, se depender de mim este clube está fadado à falência. Por que ele só tinha dois sócios. Um deles já morreu de tristeza e o outro não se suporta sozinho, então ele quer arrastar alguém lá para dentro, para ser seu sócio.
Por isso tome muito cuidado, se você receber um convite para fazer parte desse clube do tristonho!
Imagine só como deve um diálogo entre esses sócios do clube do tristonho?
Nem vou reproduzir essa conversa aqui, para não correr o risco de contaminar alguém com esse baixo astral.
Eu usei a introdução para mostrar a você um pouco melhor o outro lado. O lado bacana dessa história, através da “Arte de Ser Feliz!”
Primeiro por que eu acredito que felicidade não é um destino ou um ponto de chegada, mas é a viagem, o caminho pelo qual percorremos enquanto desfrutamos a vida.
Convido você para caminhar comigo!
Afinal de contas, eu quero ser uma companhia feliz para você e quero ter a companhia de pessoas felizes também!
Sabe por que isso?
Porque pessoas felizes: tomam decisões mais rápidas. Pessoas felizes, não ficam pensando em possíveis fracassos, ou nos erros do passado, para evitar erros futuros. Não são eternas indecisas. Quando querem algo dizem que sim e assumem. Se também não querem, não ficam melindradas em dizer NÃO.
Pessoas felizes ficam menos doentes. Por serem regadas de alegria, paixão pela vida, não ficam com sua imunidade baixa e nem sequer atraem condições para ficar doente.
Pessoas felizes têm mais amigos! Afinal, quem é que gostaria de passar seu tempo precioso ao lado que gente que só reclama e que enxerga a vida sempre escura?
Pessoas felizes são mais criativas, estão focadas em encontrar soluções e não ficam dando voltas com o problema procurando alguém para culpar pela existência do problema.
Elas são menos egoístas e mais solidárias.
Agora imagine uma situação:
Alguém chega ao trabalho logo no começo da semana e dá uma notícia!
– Sabe a dona Maria, a zeladora aqui da empresa, você sabia que ela mora lá na periferia da cidade, num humilde barraco de madeira? Pois é… Este final de semana houve um incêndio e a coitada perdeu tudo. Ficou só com a roupa do corpo!
Agora você tem duas formas de ver, reagir e responder esta situação.
O sócio do clube do tristonho, logo despeja todo seu ranço:
– Também, aquela mulher vivia naquele barraco de madeira velha, podre, mal cuidado, cheio de “gato” para luz, “gato” de TV a cabo. Vai ver que até o gás era encanado dos vizinhos. Não sei como é que aquilo não explodiu antes.
Mas uma pessoa feliz vai encarar esse momento triste de forma solidária.
– Nossa! Coitada da dona Maria não merece uma coisa ruim dessas. Ela é humilde, mas uma mulher batalhadora… Ganha um salário baixo aqui. Mesmo assim nunca se queixou do trabalho, nem faltou um dia sequer. E ainda faz um cafezinho de dar água na boca. Olha gente, vamos fazer um mutirão e reunir o que cada um pode contribuir e vamos pedir para nossos clientes e fornecedores, doarem material de construção e no fim de semana vamos todos pra lá e ajudá-la a levantar uma nova casinha e de tijolos. Quem topa?
Você percebeu a diferença?
Venha para o lado iluminado da força e seja uma pessoa feliz!

Sigmar Sabin – Professor e Aprendiz da vida-sigmarsabin@bomdiahoje.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *