Saiba Reconhecer Seu Próprio Valor

Você sabe o que você significa para as pessoas à sua volta, para sua empresa, para a comunidade que você vive?
Você sabe realmente, qual o significado do seu trabalho, da sua profissão, seu “ofício”?
Esta pergunta, é inspiradora do título da mensagem que eu quero compartilhar com você hoje, surgiu por que muitas vezes ela já passou por meus pensamentos e busquei ansiosamente uma resposta. A razão do verdadeiro valor que cada pessoa tem dentro das organizações onde trabalha.
Conversando com muitas pessoas, já vi inúmeras lamentações:
– Aqui ninguém aqui me valoriza. Ninguém vê que eu me mato para “carregar o piano sozinho”.
Seguido de mais uma longa lista de ladainhas.
Eu não falo isso aqui como uma crítica. Pois eu já fui e ainda sou colaborador em muitas empresas, de diversos portes e culturas. E, também já vivi esse dilema ou drama de não ser “valorizado”.
Isso acontece ou já aconteceu contigo?
E agora?
Agora, tem três saídas, alternativas.
1 – Simplesmente continuar infeliz e lamentando.
Mas até quando suportar isso?
2 – literalmente “chutar o pau da barraca, mudar de empresa, de cidade, de lugar”.
Mas e o medo da situação, de enfrentar mudanças, enfrentar o desconhecido.
3 – Resignificar sua vida, pessoal, profissional, na empresa!
Particularmente esta é a mais importante de todas alternativas. Não apenas na vida profissional como na vida pessoal.
Com fazer isso? É provavelmente a próxima pergunta que você deve fazer neste instante.
Isso quer dizer: criar e visualizar um novo significado para o que você faz na empresa, mas isso vai depender também de como você se vê como profissional, como ser humano. E não adianta ficar numa defensiva, onde todo mundo está errado e certo é só você.
Para resignifiar é preciso de coragem. Também é necessário fazer algumas perguntas significativas a si mesmo.
A partir disso, com as respostas você irá encontrar o caminho e irá perceber qual o “Seu Verdadeiro Significado”.
Conheça uma pequena história sobre como resignificar o trabalho.
João Pedro é um técnico de uma companhia telefônica. Ele faz instalações de terminais telefônicos em residências. Porém, ela andava muito desgostoso da vida porque não via sentido no seu trabalho, que se resumia todos os dias, passar fios telefônicos por lugares quase inacessíveis nas residências dos clientes da companhia. Fazer testes de conexão, preencher ordens de serviços e ainda levar broncas de alguns clientes, por que demorou no atendimento ou por que desarrumou a sala de uma dona de casa, etc.
Um dia, prestes a deixar seu trabalho infeliz para buscar outro, sua esposa que tinha acabado de chegar de uma palestra motivacional, conversou com ele sobre o que ela tinha ouvido de importante naquela noite.
Ela lhe contou que na palestra, o professor palestrante havia falado com muita ênfase sobre resignificar a vida e o trabalho citando com exemplo durante a palestra, justamente o caso de um instalador de telefones.
João Pedro que sempre era muito atencioso e amoroso com a esposa, sentou-se pacientemente e ouviu toda explicação.
Assim, ele também aprendeu a resignificar seu trabalho: que já não era apenas passar e conectar cabos e fios para que um aparelho de telefone estivesse ligado à rede.
Aquele simples gesto, quase mecânico tinha um significado incalculável para uma Mãe que residia há milhares de quilômetros de distância de seu filho e netos.
Aqueles fios com o aparelho telefônico permitia a um casal de namorados de cidades diferentes trocarem suas juras de amor.
Facilitava o pedido de socorro de um filho ao médico no momento do ataque cardíaco do Pai.
Foi nesta hora que João Pedro, percebeu quanto era importante e valioso seu trabalho, para as pessoas a quem ele prestava serviços através daquela empresa.
Desse dia em diante, um novo profissional se prontificou a sair pelas manhãs de casa, com um sorriso estampado no rosto. Por que agora ele sabia seu valor e que isso era importante para todos os clientes a quem ele servia.
E você, já parou para pensar sobre o valor que você tem e o valor daquilo que você faz?
Lembre-se que não importa o que você faz. Tudo que você fizer, pode não ser valorizado pelas pessoas. Quem precisa primeiro dar valor ao seu trabalho e suas ações é você mesmo.
Portanto, aprenda você também resignificar sua vida, seu trabalho, sua ocupação no mundo. E procure perder ou afastar de você o medo de mudar. Aprenda a criar uma imagem, mais positiva e otimista de si mesmo.
Tenha certeza que este é o começo de uma nova e valiosa etapa na sua vida.

Sigmar Sabin – Professor e Aprendiz da vida – sigmarsabin@bomdiahoje.com.br -www.bomdiahoje.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *