Ter ou Ser?

A evolução tecnológica, a modernidade e as transformações mundo afora levam o homem a uma incessante busca pela felicidade. Tudo muda tão rápido que fica ainda mais difícil alcançar seus objetivos e dizer: sou feliz!

A sociedade exige de nós que sejamos lindos, prósperos, inteligentes e, acima de tudo, possuidores de status social e de bens materiais que indiquem este tal status. Pois bem, temos vivido dias em que a soberba submerge o homem, dias em que quem tem dinheiro, posses ou propriedades grandiosas é que é importante. Temos medido uma vida de sucesso pelas posses que alguém tem, pela beleza (magricelidade) que uma mulher de capa de revista apresenta ou pelo carro importado e caríssimo com o qual alguém passeia pela cidade.

E as pessoas desprovidas de tanto dinheiro ou posses fantásticas, o que são? Segundo as normas que regem a sociedade são pessoas que ficam para trás, espectadoras das mudanças do mundo e que não crescem nem evoluem socialmente… Até que ponto isto é verdade? Não vejo desta forma nem acredito nisto. Creio que grande parte das pessoas que não têm são as pessoas que são! Elas são humildes, não vivem atrás de riquezas, fama ou glórias. São prósperas com suas vidas normais, não querem “se dar ao luxo” de viver para trabalhar, mas trabalham e vivem felizes sendo prósperas com o que têm.

Eis a diferença do ser e do ter: o ter é externo, é material, conquistável e possível a quem se aventurar a viver atrás de status social e o ser é algo do coração, da profundidade da alma, do olhar atento que observa a vida sem perder a cabeça e a beleza de viver com preocupações materiais que não levam a lugar nenhum.

Precisamos satisfazer nossas necessidades básicas conforme diz a piramide de Maslow que escalona nossas necessidades primárias como comer, beber etc, até as necessidades sociais de conviver com o próximo, ter um emprego. Queremos conforto sim, uma boa vida com segurança e saúde. O resto, o resto é preocupação e busca por aquilo que achamos que irá nos trazer felicidade, quando nem imaginamos que felicidade é algo que já está dentro de nós.

Pense nisto: fostes criado um ser humano à imagem e semelhança de Deus e Ele colocou a felicidade dentro de você. Ser feliz não é o estado pelo que você tem e sim pelo que você é.

Silvanio Azevedo da Cunha

2 Responses to Ter ou Ser?

    • Muito obrigado, Cristina.
      Este site da professora Rita é muito bom e fazia tempos que eu não vinha aqui. Agradeço pelas palavras objetivas.
      Eu creio que fazendo o correto, o “simples”, mas sempre entregando o seu melhor, uma pessoa consiga alcançar seus sonhos. O que não podemos é desanimar porque não temos àquilo que os outros tem ou que desejamos e – ainda – não alcançamos.
      Lembre-se, nenhum ser humano veio do acaso, do nada. Quando Deus nos formou do barro, do pó, ele deixou em nós sua impressão digital. O DNA dEle está em cada um de nós. Por isso somos importantes, demais e dominamos a cadeia alimentar não é à toa…
      Deus te abençoe e Sucesso para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *