Tipos E Categorias De Jogos II

 

Na edição número 2 trata dos Tipos e Categorias de Jogos na concepção de Terry Orlick. Nesta edição abordaremos a visão de David Earl Plats1 sobre o tema, a partir de material sistematizado por Magda Villa e Paula Falcão, Consultoras Organizacionais e Focalizadoras do curso de Transformação de Focalizadores no II Festival de Jogos Cooperativos, que inclusive fornecem dicas preciosas para o focalizador, em cada uma das categorias.

David Earl Plats, classifica os Jogos Cooperativos quanto a sua finalidade como instrumento de aprendizagem, integração e visão sistêmica. Sendo assim teríamos os Jogos de Quebra-gelo e Integração, os Jogos de Toque e Confiança, os Jogos de Criatividade, Sintonia e Meditação e os Jogos de Fechamento. Vamos a eles:

Jogos de Quebra-gelo e Integração : São jogos de abertura, nomes, ação, folia, musicais e com dança. São jogos curtos e com altas doses de ação e gasto de energia. Servem para unir o grupo desde o início da sessão, ajudando os participantes a memorizar o nome de cada um, começar um contato e se descontraírem. Os jogadores se soltam, aquecem, descarregam as tensões físicas e superam reservas pessoais. Devem ser usados nas primeiras fases de desenvolvimento do grupo, no início de cada reunião, após intervalos e todas as vezes que o focalizador sentir que a energia e motivação da equipe estão diminuindo.

Dicas para o focalizador:

*Torne pessoal, mantenha pessoal, seja pessoal. *Crie um espaço seguro e convide as pessoas para ele. *Modele – mostre o que você espera da equipe. *Quando trabalhar com co-focalizador, combine antes quem faz o que – divida as tarefas igualmente. *Respeite a estrutura das pessoas. *Evite negociar o que não for negociável.

*Seja mais generalista do que detalhista. *Seja flexível e mostre aos participantes que existe a possibilidade de mudança. *Mostre que percebeu os distúrbios.

Jogos de Toque e Confiança: Depois que o gelo foi quebrado, o objetivo do treinamento ou vivência pode começar a ser gradualmente trabalhado. Estes jogos ajudam os participantes a observar como lidam com a confiança em suas vidas. Conforme as pessoas forem se abrindo podemos passar aos exercícios de toque. Os jogos de toque e confiança devem ser utilizados com bastante cuidado, o focalizador deve estar atento ao momento do grupo e às reações de cada participante, assegurando-se de que o momento é este, pois eles podem disparar processos psicológicos internos.

Dicas para o focalizador:

*Seja sensível aos seus próprios processos psicológicos.

*Segure o foco sutilmente – seja direto e facilite. *Seja sensível a processos psicológicos inconscientes tanto seus quanto dos participantes. *Encoraje e dê suporte a responsabilidade interna do grupo – faça com que eles sejam menos dependentes dos focalizadores.   *Dê mais de si mesmo.  *Esteja preparado para flexibilizar seus planos e para mudanças espontâneas. *Evite reagir ao grupo – nesta fase você pode estar sendo
testado.  *Mantenha o foco no assunto do trabalho. *Evite guiar os participantes e dar soluções prontas.

Seção “Entendendo os Jogos” da edição 3 do ano I da Revista Jogos Cooperativos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *