Trabalhando As Relações Interpessoais Por Meio De Dinâmicas De Grupo

O convívio pessoal sempre foi um desafio para a humanidade e, durante algum tempo, passou sem ser notado devido a algumas condutas relacionadas à individualidade, à centralização do poder e à valorização dos produtos em vez das pessoas.Com o aumento da facilidade de acesso à informação e com o sensível aumento da escolaridade da população, temos a formação de cidadãos exigentes e críticos. Desta forma, passou-se a valorizar a qualidade de produtos e serviços e, posteriormente, as pessoas que os produzem.

As instituições perceberam que o sucesso de sua filosofia está no fator humano, ou seja, em seu interior. Somando o fator acima com a situação atual mundial, onde vivemos um acelerado ritmo de mudanças que exige uma capacidade permanente de adaptação, não é mais possível negar a necessidade de investir no ser humano, gerando os mais variados processos de trabalho, com um conceito diferenciado de gestão de pessoas.

Dentre estes processos, podemos destacar a gerência participativa, o 5 S, o trabalho humanizado, o horário de trabalho pedagógico coletivo, o horário de estudo em conjunto, o desenvolvimento de pessoas e as dinâmicas de grupos, sendo este último o foco principal deste artigo.

Não tenho, portanto, a pretensão de defini-lo e esgotá-lo, mas sim de refletir sobre o trabalho de relacionamento interpessoal por meio de dinâmicas de grupo.

Dinâmica de grupo é uma ideologia política, interessada nas formas de organização e na direção de grupos, acentuando a importância da liderança democrática, a participação dos membros nas decisões e vantagens das atividades cooperativas em grupo.

Ressalto que o grupo não é uma invenção, mas sim uma forma de viver, onde algumas leis regem seu desenvolvimento e as relações nele contidas, como indivíduo-grupo, grupo-grupo e grupo-instituições.

Desta forma, as dinâmicas de grupo têm como principais objetivos:

– facilitar o trabalho em grupo

– sensibilização

– desenvolvimento individual

– desenvolvimento interpessoal

– administração de conflitos

– ludicidade

– contribui para a sociedade

– criatividade

– desinibição

– avaliação de processos

– reflexão

– cooperação

– competitividade sadia

– obtenção de melhores resultados

– formação crítica

– participação coletiva

– melhora da comunicação entre os participantes

Mas para chegarmos a tal êxito, devemos respeitar o momento grupal, vendo-o como único, pois nele teremos embutidos valores que por meio de dinâmicas de grupo poderão vir à tona, explicitando dificuldades, facilidades e expectativas e, muitas vezes, tornando o implícito, explícito. Estes detalhes são fundamentais para o trabalho em grupo, pois é por meio deles que acaba se banalizando as técnicas de
dinâmicas de grupo, com comentários do tipo como “As dinâmicas de grupo estão cada vez mais difícies”, “Dinâmica de grupo é brincadeira” ou, ainda, “Acho que as dinâmicas de grupo expõem as pessoas ao ridículo”.

Problemas como estes podem surgir se não fizermos o uso
desta técnica de forma sensata, como deve ser sempre.

Primeiramente, a dinâmica de grupo deve ser realizada apenas por profissionais capacitados. Outras recomendações são importantes, como conhecimento prévio do grupo e de seus objetivos previamente, respeito ao tempo do grupo, diversidades da técnica em processos maiores, adaptação da técnica de acordo com o quê o grupo apresenta, realização das dinâmicas de forma descontraída, regras claras, favorecer a participação de todos, objetivos estabelecidos previamente, foco definido, respeito às opiniões e propiciar discussões, feedback e avaliação.

Tendo em vista os problemas naturais das relações humanas, bem como a importância da coletividade, onde nem sempre é reconhecida e explorada tal capacidade, temos as dinâmicas de grupo como apoio para despertar os talentos do processo coletivo, favorecendo o progresso do grupo. Desta forma, as organizações governamentais, filantrópicas, privadas e não-governamentais podem aproveitar melhor o conhecimento do grupo para atingir seus propósitos institucionais.
Ana Cláudia Tolentino Pires é facilitadora de Talentos da Kipeças

One Response to Trabalhando As Relações Interpessoais Por Meio De Dinâmicas De Grupo

  1. Excelente esse tema, pois como o próprio conteúdo aborda, a dinâmica é algo que faz o participante se tornar ridículo ou é visto como uma brincadeira para muitas pessoas que desconhecem a importância da dinâmica de grupo, quando na verdade é uma técnica que trabalha , os problemas naturais das relações humanas, bem como a importância da coletividade, onde nem sempre é reconhecida e explorada tal capacidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *