Você É Carente? Cinco Dicas Para Não Fazer Bobagem

1466306_802484259840125_8274799456888932255_n

Já aconteceu com você de sentir uma tristezinha, um aperto no peito, uma angústia por um motivo aparentemente desconhecido? Talvez uma irritação sem nexo, uma impaciência com tudo, uma instabilidade de humor?

As razões para alguém se sentir assim podem ser muitas. Muitas mesmo! Mas sempre vale parar alguns instantes para observar e se questionar: o que é que está me incomodando? Só quando você se dá atenção é que consegue encontrar a solução para sentimentos que podem acinzentar os seus dias e até azedar suas relações.

Um dos motivos que despertam sentimentos assim chama-se carência. Carência é uma falta. Uma vulnerabilidade. Um vazio bem dentro da gente. E carência afetiva é falta de toque, de beijo, de olho no olho, de chamego. Falta de intimidade, de carinho, de se sentir importante e desejado por outra pessoa.

Sim, quase todo mundo já se sentiu assim alguma vez na vida. O problema é que tem gente que se sente assim muitas vezes. Quase sempre. Aliás, tem gente que transforma a carência numa espécie de jeito de ser. Costuma até se autodefinir: “Ah, eu sou mesmo muito carente”.

Nesses casos, a carência deixa de ser uma fase pra se tornar um sintoma. E isso é um perigo, porque gente que adota a carência como parte de sua personalidade costuma se tornar pesada, pedinte, sempre insatisfeita, sempre cobrando e acreditando que o outro não fez o bastante, não deu o suficiente, não preencheu suas lacunas. E por isso, termina fazendo bobagem atrás de bobagem.

Cinco dicas para curar o excesso de carência

1- Admita que é problema seu.

Tudo o que você sente, independente de quem despertou o sentimento, é problema seu. É você quem tem de aprender a lidar com isso, a resolver e a transformar em escolhas e atitudes maduras. Pare de culpar as pessoas e o mundo pelo que está sentindo.

2- Invista em autoconhecimento.

Só quando você realmente decide se olhar e se conhecer de verdade que consegue descobrir por que sente como sente, por que é do jeito que é e de que forma pode melhorar. O autoconhecimento também é o único caminho para você aprender a usar todos os seus talentos, as suas qualidades e ser bem mais feliz.

3- Descubra o buraco.

Essa carência que todo mundo conhece é um sintoma, na verdade. A verdadeira questão se trata de algum buraco interno. De uma falta. Cabe a você investigar, refletir e descobrir que buraco é esse e de que você precisa para preenchê-lo. Pode ser falta de um propósito, de autoestima, de disciplina, de persistência, de espiritualidade. Descubra e tape o buraco.

4- Tenha um kit emergência.

Quando a carência aperta, a tendência é se precipitar e terminar fazendo algo de que, provavelmente, você vai se arrepender depois. Para não cair nessa armadilha, crie seu kit emergência. Ou seja, tenha à mão um arsenal de alternativas saudáveis, tais como o contato de um amigo que te ajude a lidar com a situação, um exercício físico, uma meditação, um lugar legal pra ir. Enfim, isso também é autoconhecimento e autocuidado.

5- Ninguém pode ter tudo.

Carente todo mundo fica em algum momento. Simplesmente porque ninguém consegue ter tudo o que deseja. E tudo bem. A gente não morre por não ter tudo. Pelo contrário: a gente cresce. Por isso, aprenda a administrar a falta, a saudade e o vazio. Isso indica maturidade e equilíbrio. Rosana Braga

One Response to Você É Carente? Cinco Dicas Para Não Fazer Bobagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *