Você É Escultor Da Sua Própria Vida

Você já pensou nessa questão, que o Michelangelo expõe neste pensamento de hoje?

Pois, é! Eu estou aqui procurando digerir essa questão deixada pelo Michelangelo (pintor, escultor, poeta e arquiteto italiano, considerado um dos maiores criadores da história da arte do ocidente): Como faço uma escultura?

Bom, segundo a técnica apresentada pelo magnífico escultor Michelangelo isso é relativamente fácil. Por que a escultura ou a obra desejada já está lá dentro. Você só precisa pegar o Bloco de pedra e eliminar com seu talento, os excessos.

Mas e se a escultura a qual estou me referindo, sua obra prima, seja você mesmo? A quem é que cabe essa importante tarefa de tirar o excesso?

Ela cabe a ninguém mais, ninguém menos do que você mesmo!

Você é o único artífice da sua própria vida. Escultor de uma obra-prima chamada.

Está em você o poder e força que o Criador do Universo concedeu para construir algo grandioso!

Todos os recursos, ferramentas, materiais estão ao seu alcance. Primeiro em sua mente, em seu pensamento, depois nas suas mãos, em suas ações e atitudes.

Portanto, comece então analisar o projeto. Sim o seu projeto. Afinal de contas ao terminar seu período de “estágio” terrestre, algo você vai ter concluído aqui.

Também desejo que você sinta orgulho daquilo ou principalmente de quem você construiu. Mas, não espere a obra terminar para sentir isso. Gostaria que você também aproveite cada momento dessa construção. Que você “curta” cada pequeno avanço que sua obra der no tempo e no espaço!

Agora, um lembrete importante: a escolha quem faz é você.

Por isso você tem uma responsabilidade muito grande: Como não permitir ser o que os outros querem que você seja e ser exatamente quem você quer ser. Por isso você será sua própria obra prima.

Não, isso não é rebeldia.

É individualidade! Mas é lógico que todos nós somos submetidos a algumas regras. Divinas, naturais e outras humanas, para que não fujamos da harmonia. Para que nossa existência seja plena.

Somos independentes, até onde aceitarmos a responsabilidade por nós mesmos. Porém muitas vezes acabamo-nos “escravizando” por pessoas, por sentimentos, por ideias. E com isso, deixamos a vida escorrer pelo tempo sem viver a plenitude.

Porém, nunca é tarde para você tomar as rédeas da sua vida em suas mãos. Definir novos rumos, escolher outras estradas. Não aceitar o destino, como algo definitivo, imutável.

Você é livre e tem em suas mãos o livre arbítrio. A única e infalível lei divina. Mas, com ele a obrigação de aceitar as consequências, das escolhas que fizer.

Ah, mais um detalhe: não se amedronte ao assumir sua vida e de ser escultor da sua própria obra de arte.

Isso é difícil? Sim, com certeza precisa de algumas virtudes, determinação, coragem. Porém, isso também irá proporcionar uma certeza. No final das contas não sobra ninguém para culpar ou elogiar, por aquilo que você construiu, a não ser você mesmo!

Finalmente, terá em suas mãos uma verdadeira “Obra Prima”. VOCÊ!

Seja então você,uma magnífica obra neste dia!

Sigmar Sabin – Professor e Aprendiz da vida – sigmarsabin@bomdiahoje.com.br -www.bomdiahoje.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *