Você Tem Amado A Si Mesmo? Acredita Que Merece Ser Amado?

De forma bastante sucinta, podemos dizer que auto-estima é o sentimento que nutrimos em relação a nós mesmos; é a imagem que temos de nós, é o que pensamos quando nos olhamos no espelho. Assim, podemos medir nossa auto-estima de acordo com o quanto nos amamos, nos respeitamos, nos aceitamos e nos valorizamos.

E você? Sabe o quanto tem-se amado, a quantas anda sua auto-estima? Para que você tenha noção mais clara dessa sensação, responda sinceramente às questões a seguir:

– O que você pensa quando se olha no espelho?

– O que você diz (ou pensa) quando alguém lhe faz um elogio do tipo como você está bonito!?

– O que você faz (ou sente) quando está sozinho com você mesmo, ou seja, quando precisa almoçar, viajar ou ir ao cinema sozinho?

– Quando você se arruma, pretende agradar em primeiro lugar a quem?

– Saberia escrever agora uma lista com 10 razões pelas quais acredita que uma pessoa se apaixonaria por você?

– Se tivesse de apresentar uma pessoa muito especial para um(a) amigo(a) cujo maior desejo fosse se apaixonar, apresentaria alguém como você? Por quê?

Pense nisso durante os próximos minutos. Você pode fazer isso mentalmente, mas seria mais interessante se escrevesse e, depois de praticar os exercícios que serão sugeridos ao longo deste livro, voltasse às questões e as respondesse novamente.

O que faz uma pessoa tornar-se mais bonita, mais atraente e mais interessante é o que ela exala, é o seu estilo, o seu magnetismo, o seu jeito de se colocar, de falar, de andar, de se sentir. Enfim, é o que a transforma em dona de uma beleza própria.

Saiba que qualidades como simpatia, charme, sinceridade, bom humor, estilo e inteligência podem ser adquiridas com técnicas, aprendizados, humildade e muita predisposição para descobrir o que há de mais especial dentro de você. E pode ter certeza de que há muita coisa a ser descoberta!

Todos nós, por mais lindos que possamos parecer, temos defeitos. Podemos imaginar que somos como um pássaro, cuja asa direita representa tudo de bom, belo, interessante e especial que ele tem, ou seja, a luz. Já a asa esquerda, representa seus medos, suas limitações, seus defeitos, suas características como inveja, vingança, etc., ou seja, a sombra. Para voar, para conquistar as alturas e desfrutar da paz que pode haver nas nuvens, qual das duas asas ele deve usar?

Obviamente, as duas!!! Se ele acreditar que só poderá voar usando a asa direita, porque é bem mais bonita e interessante, passará a sua vida inteira dando voltas ao redor de si mesmo e não sairá do lugar.

Assim também somos nós. Temos características positivas, que consideramos agradáveis e gostamos de mostrar, mas temos outras que não gostamos; às vezes, nem as admitimos, nem ousamos olhar para essas características. Tem gente que passa a vida inteira ignorando seus defeitos. Essas pessoas pensam que isso pode fazer com que pareçam mais perfeitas do que aquelas que admitem e trabalham suas imperfeições.

Isso não é verdade. Admitamos ou não, gostemos ou não, cuidemos deles ou não, todos nós temos defeitos!!! Precisamos de todas as nossas características. Somos feitos de luz e de sombra. A pessoa que se ama decide abraçar sua sombra com carinho e trabalhá-la, crescer com ela. É na dor e no sofrimento que residem as maiores e melhores possibilidades de evolução.

Da mesma forma, quando o assunto é conquistar e seduzir alguém, se você acreditar que para isso deve antes livrar-se de todos os seus defeitos, morrerá sem nada e sem ter conquistado ninguém. Desperdiçará a sua vida numa tentativa inócua e sem sentido. Perderá a sua essência de ser humano (ou seja, imperfeito) e jamais conseguirá descobrir a magia que existe na oportunidade de viver e, especialmente, de amar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *