Você Tem Vocação?

Estamos chegando à metade de mais uma semana, exatamente, meados do mês de Junho e batendo à porta da metade de 2009. Metade de mais um ano já está ficando para trás. Dia após dia, algumas vezes rápido, outras lento, o tempo avança, queiramos nós ou não. Embora relativo para Einstein, ou ilusório para outros, o tempo não pára.
No seu ritmo, os planetas giram, as marés sobem e descem, as estações mudam, as plantas crescem, os animais migram, os rios descem para o mar… Enfim, toda a natureza está em movimento. E quanto a você, sente que também está em movimento? Você está num caminho em direção a uma vida mais feliz e realizada?
No primeiro grupo, estão aqueles que responderão “não” porque se encontram parados esperando a vida, o chefe, o pai, a esposa ou o motorista do ônibus levá-los, qualquer que seja a direção. “Faltam oportunidades” ou “A vida é injusta comigo” – dirão alguns. Outros podem ser deixados num lugar, e horas ou dias depois serem encontrados ainda no mesmo local. Nem pedras, dunas e almofadas conseguem esse total estado de repouso.
Por que eles não estão em movimento? Alguns porque não querem, outros por medo, alguns querem chamar a atenção, outros não estão motivados e um número crescente em depressão. Faltam pensamentos otimistas e motivos para uma ação positiva em suas vidas. Falta uma vontade, uma chama, uma energia, enfim, um combustível para sair de casa e fazer de cada segundo, uma eternidade de transformação em suas vidas. Enfim, sentimento negativo, pensamento negativo e ação nula.
O segundo grupo contempla aqueles que já se colocaram em movimento, estão cheios de energia e vibração, mas estão andando para trás. Alguns dirão: “Remo, remo e sempre morro na praia”. Muitos mergulham sem pensar em ações kamikases, perigosas e destrutivas, que não os levam a lugar algum, senão para trás. Por quê? Por que lhes faltam sentimentos positivos e construtivos, controle das emoções e medida certa nas reações.
No terceiro grupo, encontraremos os que não estão parados, não andam para trás, mas estão andando em círculos ou ziguezagues. Parece que chegam sempre depois de todo mundo. Esse é o grupo dos “Não foi dessa vez”, “Não tenho sorte” e “Se não fosse…”. Possuem atitudes, sentimentos e pensamentos positivos, mas não conseguem construir algo. Falta-lhes mais criatividade, imaginação, orientação, planejamento, coordenação e vontade de fazer melhor do que sempre fizeram… Lerão o artigo, mas não darão muita importância.
No quarto grupo, estão aqueles que decididamente caminham em frente, seguindo seus planos, superando obstáculos, arriscando aqui e ali, confiantes e alimentados por uma chama inapagável. São os que investem tempo, energia, pensamento, emoção e força no que é positivo, construtivo e edificante. Buscam a evolução contínua, desafiando a si mesmos e assumindo responsabilidades maiores. Fazem a diferença para si mesmos e para os outros.
O que faz as pessoas desse grupo diferente dos demais? Sentimento, pensamento e ação alinhados em algo positivo. Simplesmente não esperam por oportunidades. Eles as criam! Correm atrás de suas metas. Acordam mais cedo, dormem mais tarde. Estão sempre à frente dos demais. Não são “espertos”! São ativos, persistentes e perspicazes. Trabalham muito duro, buscando algo melhor para suas vidas e um tempo mais feliz no futuro.
O que falta para você fazer parte desse grupo? Você acha que é questão de vocação? Concordo. É tudo uma questão de Vocação:
Vontade – se não for para ajudar a si mesmo, que seja para ajudar alguém. Encontre seu propósito.
Oportunidade – crie-as, mas comece já. Deixa de reclamar da vida. Quer chamar a atenção? Mereça-a!
Coração – busque algo que você realmente gosta de fazer e se apaixone pelo que faz.
Atitude – sem ela você nem iniciará. Seja ético e busque atitudes positivas.
Controle – você não poderá evitar emoções negativas, mas poderá controlar a maneira como reage a elas.
Amplitude – Vá mais além hoje do que foi ontem. Você pode fazer sempre melhor. Acredite nisso!
Oração – você precisará de equilíbrio espiritual e muita fé para não se perder nesse caminho. Muitos se perdem de si mesmos e de sua divindade mais cedo do que percebem.
Meio mês já se passou? Meio ano já era? Meia vida já se foi? Ótimo! Você tem uma segunda metade para fazer diferente e melhor do que já fez até agora. Como disse certa vez Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim”. Se você tiver coragem para recomeçar agora, terá uma primeira e segunda metade, enfim, uma nova vida pela frente.
Vamos! Mexa-se!

Marcos Antonio de Sousa, graduado em Engenharia Eletrônica e MBA em Administração de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Especialista em vários cursos nacionais e internacionais de vendas para o mercado de segurança eletrônica. Atua como consultor de Marketing, Vendas e Estratégia Empresarial para as empresas do ramo de segurança. Consultor da Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE). Conferencista em eventos realizados pela FENAVIST (Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores). Colunista da Associação Brasileira de Profissionais de Segurança (ABSEG). Palestrante nos principais congressos, simpósios e eventos de segurança eletrônica e privada do país. Articulista no Jornal da Segurança e SegNews, nas revistas Proteger, Venda Mais, Infra, Segurança&Cia, SESVESP, Security, Higi Press (ABRALIMP) e Negócio Fechado (Japão). Autor do livro: Vendendo Segurança com Segurança. E-mail: marcos@consultesousa.com – www.marcossousa.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *